sicnot

Perfil

Mundo

EUA e Coreia do Sul lançam mísseis no mar do Japão em resposta a Pyongyang

KCNA KCNA

A Coreia do Sul e os Estados Unidos realizaram hoje ensaios conjuntos com mísseis balísticos, em resposta ao lançamento pelo regime norte-coreano de um míssil balístico intercontinental (ICBM), esta terça-feira. Os dois aliados realizaram múltiplos lançamentos de mísseis em direção ao Mar do Japão, incluindo o modelo balístico sul-coreano "Hyunmoo-21" e o norte-americano "ATACMS", afirmou um porta-voz do Ministério de Defesa de Seul à agência de notícias sul-coreana Yonhap.

Os testes foram efetuados por ordem do Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, que acordou esta resposta ao míssil lançado pela Coreia do Norte com o homólogo norte-americano, Donald Trump, informou o gabinete da presidência de Seul.

O regime norte-coreano, liderado por Kim Jong-un, garantiu que o novo modelo de míssil balístico intercontinental (ICBM), que lançou na terça-feira, pode transportar uma ogiva nuclear de grande dimensão, segundo a agência norte-coreana KCNA.

O novo míssil, designado "Hwasong-14", alcançou uma altitude máxima de 2.802 quilómetros e percorreu 933 quilómetros em 39 minutos, e "é capaz de atingir qualquer parte do mundo", informou a imprensa oficial norte-coreana.

Este novo teste representa um grande avanço no programa armamentístico do regime de Kim Jong-un e causou a condenação, uma vez mais, da comunidade internacional.

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, insistiu na necessidade de uma "ação global" para deter a "ameaça mundial" que representa o desenvolvimento do programa nuclear da Coreia do Norte.

Tillerson assegurou que os Estados Unidos "condenam veementemente o lançamento pela Coreia do Norte de um míssil balístico intercontinental" e advertiu que "o teste de um 'ICBM' representa uma nova escalada", confirmando tratar-se do primeiro lançamento bem-sucedido deste tipo por parte do regime norte-coreano.

Com Lusa

  • ONU responde aos testes nucleares da Coreia do Norte
    1:32

    Mundo

    O Conselho de Segurança da ONU aprovou novas sanções contra a Coreia do Norte. As medidas visam quatro instituições e 15 cidadãos norte coreanos, e são a resposta aos últimos testes com mísseis. No entanto, as negociações não foram fáceis e a China acabou mesmo por vetar medidas mais duras que eram defendidas pelos Estados Unidos da América.

  • Estados Unidos vão reforçar as sanções à Coreia do Norte
    1:31

    Mundo

    Washington pretende também investir nos esforços diplomáticos para que Pyongyang ponha fim aos programas nucleares e de mísseis. A nova estratégia de Donald Trump foi anunciada quarta-feira à noite. A força aérea norte-americana testou esta quarta-feira um míssil de longo-alcance que percorreu 6800 quilómetros sobre o Pacífico a partir de uma base na Califórnia.

  • Imagens inéditas de lançamento de míssil pela Coreia do Norte
    0:57

    Mundo

    A Coreia do Norte divulgou imagens inéditas do mais recente lançamento de um míssil balístico, este sábado. Pyongyang garante que foi bem sucedido e promete mais testes nucleares e de mísseis para breve. Kim Jong Un alerta que as suas armas têm capacidade para atingir território norte-americano.

  • Seul suspeita que a Coreia do Norte tenha lançado mais mísseis
    0:27

    Mundo

    A Coreia do sul convocou de imediato o Conselho de Segurança da ONU e admite que possam ter sido lançados mais de que um míssil balístico. Este é o hoje é o 9º lançamento que a Coreia do Norte leva a cabo desde o início do ano e o terceiro desde que o liberal Moon Jae-in assumiu a presidência da Coreia do Sul no passado dia 10. Seul considera que o regime norte-coreano está a colocar à prova o novo Executivo sul-coreano, que prometeu melhorar os laços com Pyongyang, ainda que mantendo, ao mesmo tempo, as sanções.

  • Coreia do Norte lança novo míssil balístico no mar do Japão

    Mundo

    A Coreia do Norte garante que, esta manhã conseguiu lançar um míssil balístico intercontinental (ICBM), capaz de ameaçar países como os Estados Unidos com armas nucleares. Segundo a televisão estatal norte coreana, o míssil Hwasong-14 chegou a uma altitude de 2,802 km e atingiu o alvo precisamente depois de um voo de 39 minutos. Pyongyang garante que este míssil seria capaz de atingir qualquer lugar no planeta, já depois dos EUA confirmarem apenas o lançamento de um míssil de médio alcance.

  • Atropelamento em Copacabana fere 15 e mata bebé de 18 meses
    1:13

    Mundo

    Pelo menos uma pessoa morreu e 15 ficaram feridas num atropelamento na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, no Brasil. O condutor, um homem de 41 anos, diz ter perdido o controlo do carro, invadiu a calçada, percorreu 15 metros e só parou no areal de uma das zonas mais turísticas do Brasil. A polícia militar confirmou, entretanto, em comunicado que não há qualquer indício de que se tenha tratado de um ataque terrorista e avançou que o condutor sofreu um ataque de epilepsia.

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45
  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38