sicnot

Perfil

Mundo

Donald Trump alerta que o futuro do Ocidente está em jogo

Jim Bourg

O Presidente norte-americano, Donald Trump, alertou esta quinta-feira durante um discurso em Varsóvia, Polónia, que o futuro do Ocidente está em jogo, exortando as nações a mostrarem mais determinação para enfrentar os atuais desafios.

Na capital polaca, o chefe de Estado norte-americano declarou que as nações devem "defender a civilização" ocidental de desafios como o terrorismo, a burocracia e a erosão das tradições e apontou a Polónia -- que no último século enfrentou as ocupações nazi e soviética - como um exemplo de determinação.

"Como a experiência polaca nos recorda, a defesa do Ocidente depende, em última instância, não só dos meios mas também da vontade do seu povo para triunfar. A questão fundamental do nosso tempo é se o Ocidente tem a vontade de sobreviver", afirmou Trump dirigindo-se aos milhares de polacos concentrados na histórica praça Krasinski, em frente a um monumento de homenagem à resistência polaca à ocupação nazi.

"A história da Polónia é a história de pessoas que nunca perderam a esperança, que nunca desistiram e que nunca esqueceram quem eram", prosseguiu Trump, que está na capital polaca antes de partir para Hamburgo, Alemanha, onde vai participar numa cimeira dos 20 países mais industrializados e emergentes (G20).

E acrescentou: "A nossa própria luta em defesa do Ocidente não começa no campo de batalha", mas "começa nas nossas mentes, na nossa vontade e nas nossas almas".

Donald Trump disse que os Estados Unidos darão as boas-vindas a todos aqueles que "partilharem" dos mesmos valores, mas frisou que as fronteiras americanas estarão fechadas "ao terrorismo e ao extremismo".

No mesmo discurso, o governante sublinhou que os Estados Unidos já demostraram "não só por palavras, mas também com ações" que estão comprometidos com a defesa de todos os Estados-membros da NATO.

Trump destacou o compromisso de Washington com o 5.º artigo do Tratado Atlântico Norte (um ataque armado contra um dos membros da organização é considerado um ataque contra todos) - algo que evitou na cimeira da NATO em maio último - e voltou a mencionar o caso da Polónia, um "exemplo" por gastar na Defesa 2% do seu Produto Interno Bruto (PIB).

"A Europa deve demonstrar que acredita no seu futuro, investindo o seu dinheiro no seu futuro", disse o líder norte-americano, referindo que, devido à sua insistência, "milhares e milhares de milhões" estão a ser canalizados por aliados da NATO que não estavam a cumprir com as suas "obrigações financeiras".

Neste âmbito, Trump realçou que "uma Polónia forte é uma bênção para a Europa, e uma Europa forte é uma bênção para o mundo" e frisou o compromisso da administração norte-americana com a segurança da Polónia e com "uma Europa forte e segura".

O discurso de Trump em Varsóvia também visou a Rússia, cujo Presidente, Vladimir Putin, vai encontrar-se com o homólogo americano à margem da cimeira do G20.

O Presidente norte-americano declarou que Moscovo deve acabar com as "atividades desestabilizadoras" na "Ucrânia e em outros países", deixar de apoiar "regimes hostis" como a Síria e o Irão, e apoiar o Ocidente contra o "inimigo comum" em "defesa da civilização", ou seja, o terrorismo extremista islâmico.

Ainda sobre a Rússia, Trump afirmou que os Estados Unidos estão dispostos a ampliar a cooperação com a Europa de Leste na área energética para que a região não seja nunca mais "refém de um único fornecedor", neste caso, do fornecimento de gás por parte de empresas russas.

Lusa

  • Donald Trump de volta à Europa
    1:01

    Mundo

    A segunda visita oficial do Presidente dos EUA à Europa começou na Polónia, onde Donald Trump tinha à espera uma mensagem dos ambientalistas da Greenpeace. De Varsóvia Donald Trump segue para a Alemanha e para a cimeira do G20, que decorre este fim-de-semana em Hamburgo.

  • Tensão máxima na Península da Coreia
    2:04

    Mundo

    A tensão na Península da Coreia está no nível máximo, depois de a Coreia do Norte ter ensaiado um míssil de longo alcance no dia da independência dos EUA. O Presidente norte-americano, Donald Trump, ameaça com uma resposta severa.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • Sociedade de Pneumologia recomenda cuidados com calor e incêndios

    País

    A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alertou esta quarta-feira para os riscos respiratórios decorrentes dos incêndios e temperaturas elevadas, sobretudo para quem sofre de doenças crónicas, propondo medidas preventivas e recordando o aumento de mortalidade associado ao calor.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14
  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.