sicnot

Perfil

Mundo

Donald Trump alerta que o futuro do Ocidente está em jogo

Jim Bourg

O Presidente norte-americano, Donald Trump, alertou esta quinta-feira durante um discurso em Varsóvia, Polónia, que o futuro do Ocidente está em jogo, exortando as nações a mostrarem mais determinação para enfrentar os atuais desafios.

Na capital polaca, o chefe de Estado norte-americano declarou que as nações devem "defender a civilização" ocidental de desafios como o terrorismo, a burocracia e a erosão das tradições e apontou a Polónia -- que no último século enfrentou as ocupações nazi e soviética - como um exemplo de determinação.

"Como a experiência polaca nos recorda, a defesa do Ocidente depende, em última instância, não só dos meios mas também da vontade do seu povo para triunfar. A questão fundamental do nosso tempo é se o Ocidente tem a vontade de sobreviver", afirmou Trump dirigindo-se aos milhares de polacos concentrados na histórica praça Krasinski, em frente a um monumento de homenagem à resistência polaca à ocupação nazi.

"A história da Polónia é a história de pessoas que nunca perderam a esperança, que nunca desistiram e que nunca esqueceram quem eram", prosseguiu Trump, que está na capital polaca antes de partir para Hamburgo, Alemanha, onde vai participar numa cimeira dos 20 países mais industrializados e emergentes (G20).

E acrescentou: "A nossa própria luta em defesa do Ocidente não começa no campo de batalha", mas "começa nas nossas mentes, na nossa vontade e nas nossas almas".

Donald Trump disse que os Estados Unidos darão as boas-vindas a todos aqueles que "partilharem" dos mesmos valores, mas frisou que as fronteiras americanas estarão fechadas "ao terrorismo e ao extremismo".

No mesmo discurso, o governante sublinhou que os Estados Unidos já demostraram "não só por palavras, mas também com ações" que estão comprometidos com a defesa de todos os Estados-membros da NATO.

Trump destacou o compromisso de Washington com o 5.º artigo do Tratado Atlântico Norte (um ataque armado contra um dos membros da organização é considerado um ataque contra todos) - algo que evitou na cimeira da NATO em maio último - e voltou a mencionar o caso da Polónia, um "exemplo" por gastar na Defesa 2% do seu Produto Interno Bruto (PIB).

"A Europa deve demonstrar que acredita no seu futuro, investindo o seu dinheiro no seu futuro", disse o líder norte-americano, referindo que, devido à sua insistência, "milhares e milhares de milhões" estão a ser canalizados por aliados da NATO que não estavam a cumprir com as suas "obrigações financeiras".

Neste âmbito, Trump realçou que "uma Polónia forte é uma bênção para a Europa, e uma Europa forte é uma bênção para o mundo" e frisou o compromisso da administração norte-americana com a segurança da Polónia e com "uma Europa forte e segura".

O discurso de Trump em Varsóvia também visou a Rússia, cujo Presidente, Vladimir Putin, vai encontrar-se com o homólogo americano à margem da cimeira do G20.

O Presidente norte-americano declarou que Moscovo deve acabar com as "atividades desestabilizadoras" na "Ucrânia e em outros países", deixar de apoiar "regimes hostis" como a Síria e o Irão, e apoiar o Ocidente contra o "inimigo comum" em "defesa da civilização", ou seja, o terrorismo extremista islâmico.

Ainda sobre a Rússia, Trump afirmou que os Estados Unidos estão dispostos a ampliar a cooperação com a Europa de Leste na área energética para que a região não seja nunca mais "refém de um único fornecedor", neste caso, do fornecimento de gás por parte de empresas russas.

Lusa

  • Donald Trump de volta à Europa
    1:01

    Mundo

    A segunda visita oficial do Presidente dos EUA à Europa começou na Polónia, onde Donald Trump tinha à espera uma mensagem dos ambientalistas da Greenpeace. De Varsóvia Donald Trump segue para a Alemanha e para a cimeira do G20, que decorre este fim-de-semana em Hamburgo.

  • Tensão máxima na Península da Coreia
    2:04

    Mundo

    A tensão na Península da Coreia está no nível máximo, depois de a Coreia do Norte ter ensaiado um míssil de longo alcance no dia da independência dos EUA. O Presidente norte-americano, Donald Trump, ameaça com uma resposta severa.

  • Carro do suspeito de rapto de Maelys fotografado por radar a alta velocidade
    1:16

    Mundo

    Praticamente um mês depois do desaparecimento de Maelys de Araújo, as autoridades francesas continuam a fazer buscas para tentar encontrar a menina lusodescendetnte de 9 anos. Entretanto, um jornal francês revelou que o carro do homem suspeito de rapto terá sido fotografado, por um radar, a alta velocidade na noite do desparecimento.

  • 950 militares cercam a Rocinha, no Rio de Janeiro
    2:36
  • Terra volta a termer no México

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6,2, na escala de Richter, foi registado às 05h30, hora local, 23h30, em Lisboa. Até ao momento não há registo de vítimas ou danos materiais.

  • Franceses em protesto contra reformas de Macron
    1:04

    Mundo

    O Presidente francês volta hoje a ser alvo de manifestações contra a reforma laboral. Os protestos foram organizados por Jean Luc Melenchon, o candidato da extrema-esquerda que concorreu contra Macron.

  • Icebergue com 5.800 quilómetros quadrados está a deslocar-se na Antártida

    Mundo

    Um icebergue gigante está a deslocar-se na Antártida em direção ao mar de Weddell segundo as imagens de satélite reveladas. Trata-se do A68, um icebergue quatro vezes maior que a cidade de Londres. Com cerca de 5.800 quilómetros quadrados e triliões de toneladas, A68 é um dos maiores icebergues conhecidos.