sicnot

Perfil

Mundo

"Número dois" do chavismo culpa oposição por ataque ao parlamento

Marco Bello

O deputado venezuelano Diosdado Cabello, considerado o "número dois" do 'chavismo', culpou na quarta-feira a oposição pelo ataque ao parlamento por simpatizantes do Governo de Nicolás Maduro.

"O que houve foi umas pessoas que tiveram de se defender da violência da direita. Eles (opositores) iniciaram a violência, e acreditam que vêm para o centro de Caracas agastar o povo", disse Cabello, durante o seu programa semanal de televisão.

O deputado classificou como "hipócritas" os governos do mundo e do Mercosul pelas críticas ao Governo de Maduro face aos incidentes na Assembleia Nacional (parlamento), que causaram cerca de 20 feridos, incluindo sete deputados.

Cabello disse que na semana passada, quando o polícia venezuelano Óscar Pérez atacou, a partir de um helicóptero, com granadas e tiros, as sedes do Tribunal Supremo de Justiça e do Ministério do Interior, estes Governos "não disseram nada".

"Será que nas suas Assembleias nunca houve confrontos? Há boa e má violência, dizem eles. A boa é a que é feita pelos senhores da direita, a má é aquela que nos atribuem", acrescentou.

Grupos simpatizantes do 'chavismo' [do antigo Presidente venezuelano Hugo Chávez] irromperam pela segunda vez, em oito meses, no parlamento e agrediram deputados, jornalistas e trabalhadores no mesmo dia em que a Assembleia Nacional, onde a oposição é maioritária, aprovou a realização, a 16 de julho, de uma votação contra o Governo.

O chefe de Estado também condenou o ataque e pediu a abertura de um inquérito, anunciado pelo Ministério Público e Provedor de Justiça.

No dia do plebiscito, os venezuelanos devem decidir, ainda, se aprovam a realização de uma Assembleia Constituinte proposta pelo chefe de Estado e quais as funções que devem ser atribuídas às Forças Armadas Venezuelanas.

A consulta popular, segundo a oposição, vai decorrer junto de igrejas, escolas e praças públicas.

Na Venezuela, as manifestações a favor e contra o Presidente Nicolás Maduro intensificaram-se desde o passado dia 01 de abril, após o Supremo Tribunal de Justiça divulgar duas sentenças que limitavam a imunidade parlamentar e em que aquele organismo assumia as funções do parlamento.

Entre queixas sobre o aumento da repressão, os opositores manifestam-se ainda contra a convocatória a uma Assembleia Constituinte, feita a 01 de maio pelo Presidente Nicolás Maduro.

O número oficial de mortos nas manifestações, a favor e contra o regime, é de 91.

Lusa

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.