sicnot

Perfil

Mundo

Tiroteio entre narcotraficantes no México faz pelo menos 14 mortos

Pelo menos 14 pessoas morreram num tiroteio entre cartéis de narcotraficantes no norte do México, depois de inicialmente se ter apontado para 26 mortos, afirmaram as autoridades do Estado de Chihuahua.

Felix Gonzalez, um dos porta-vozes das autoridades do Estado de Chihuahua, afirmou aos meios de comunicação locais que as autoridades receberam um relatório que inicialmente apontava para 26 mortos num tiroteio entre os membros do grupo La Linea e uma fação do cartel de Sinaloa.

Mais tarde, a televisão Milenio indicou que as autoridades tinham contabilizado 14 corpos e que número mais elevado de mortos incluía erradamente algumas elementos feridas.

Também esclareceu que era possível que o número de mortos pudesse aumentar, caso alguns dos feridos acabassem por morrer ou mesmo se outros corpos fossem localizados.

Um outro porta-voz, Eduardo Esparza, do Ministério Público, confirmou também 14 mortos, os quais foram rapidamente resgatados, mas admitiu que "pode haver mais".

Os cartéis mexicanos da droga são conhecidos por fazerem mortes nos confrontos entre eles, sendo que Felix Gonzalez explicou que "o tiroteio se deu ao início da manhã de hoje na cidade de Las Varas, a cerca de 300 quilómetros a noroeste da capital do Estado mexicano".

Os investigadores ainda estão no remoto local, numa região montanhosa conhecida pela produção de maconha (erva) e ópio.

Eduardo Esparza explicou também que os policiais e soldados foram atacados quando chegaram ao local e que três suspeitos foram detidos.
"Todos os mortos eram homens adultos e 20 espingardas foram encontradas", salientou.

Esparza explicou igualmente que os homens armados pertenciam a dois grupos de narco-traficantes, os quais eram presumivelmente os responsáveis pelo assassinato de dois policiais há dez dias.

O México vive atualmente o maior número de homicídios em pelo menos 20 anos, com os cartéis da droga a lutarem pelo controlo do território.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15