sicnot

Perfil

Mundo

Governo francês admite encerrar 17 centrais nucleares até 2025

© Benoit Tessier / Reuters

O ministro francês da Ecologia, Nicolas Hulot, disse hoje que a França vai encerrar "até 17" reatores nucleares antes de 2025, para cumprir o objetivo sobre a transição energética no país.

"Toda a gente tem de entender que para alcançar o objetivo vai ser preciso encerrar reatores (...) provavelmente até 17. Temos de ver o que se vai passar", disse hoje o ministro em entrevista à estação de rádio RTL.

Hulot reiterou a ideia de que para se conseguir atingir a meta estabelecida pela lei de transição energética é preciso baixar o consumo e diversificar a produção de energia o que vai permitir "encerrar um número de reatores".

O ministro acrescentou que os planos de encerramento devem considerar "a situação económica, social e de segurança", fatores diferentes em cada central.

Na quinta-feira, o ministro francês da Ecologia apresentou um plano climático que incluiu a proibição de venda de automóveis a gasolina ou gasóleo a partir de 2040, em França.

No caso da produção do carvão para fins energéticos, a França quer também encerrar, até 2022, cinco por cento das centrais do combustível fóssil.

Sendo assim, a aposta nas energias renováveis deve conhecer um aumento de 32 por cento até 2030.

Lusa

  • Sabe onde fica a Nambia? Algures em África, segundo Trump

    Mundo

    "O sistema de saúde na Nambia é incrivelmente autossuficiente", declarou o Presidente dos Estados Unidos num discurso proferido num almoço com líderes africanos. No encontro, realizado esta quarta-feira à margem da 72.ª Assembleia-Geral da ONU, em Nova Iorque, Donald Trump repetiu o erro. Os utilizadores das redes sociais não perdoaram mais este "lapso" do chefe de Estado norte-americano.

  • Ambiente e direitos humanos dominam discurso de Costa na ONU
    2:03
  • Yoko Ono obriga limonada "John Lemon" a mudar de nome

    Cultura

    A viúva do Beatle John Lennon ameaçou processar uma empresa de bebidas polaca por causa da limonada "John Lemon". Yoko Ono não terá gostado do trocadilho entre Lennon e Lemon (limão, em inglês) e quer ver toda e qualquer garrafa com este rótulo retirada do mercado.