sicnot

Perfil

Mundo

Green Day rejeitam críticas após morte de acrobata

Greg Allen

Os Green Day emitiram um comunicado, no qual explicam porque tocaram na sexta-feira num festival em Madrid, após a morte de um acrobata que atuava antes do grupo norte-americano. A banda foi alvo de duras críticas, mas o vocalista Billie Joe Armstrong garante que o grupo não teria atuado se tivesse sido informado do incidente.

"Nós estávamos nos bastidores, a meia milha do palco principal do festival. Estávamos a aquecer para entrar às 23h25 horas. 15 minutos antes do início, o nosso agente da digressão disse-nos que as autoridades locais pediram para esperar devido a um problema de segurança. Não nos disseram por que razão", justifica a banda no comunicado.

Os Green Day atuaram na passada sexta-feira no festival Mad Cool, em Madrid, Espanha.

Antes da atuação da banda norte-americana, um acrobata que atuava entre concertos, Pedro Aunión Monroy, caiu durante a performance e acabou por morrer.

Pedro Aunión Monroy era bailarino, trapezista, diretor artístico e uma das figuras mais conceituadas na dança acrobática em Espanha e morreu entre as atuações dos grupos Alt-J e Green Day.

Os Green Day foram alvo de duras críticas por terem atuado após o incidente, mas a banda garante que só foi informada no final da atuação.

"Isto nunca aconteceu nos 30 anos que o Green Day passaram a atuar ao vivo. Se soubéssemos, provavelmente não teríamos tocado. Não somos pessoas sem coração. A segurança e bem-estar nos nossos concertos vêm em primeiro. O que aconteceu ao Pedro é impensável", lamentou a banda.

Instagram

Após o comunicado, a banda enviou condolências à família e amigos do acrobata através da rede social Twitter.

O jornal espanhol El Mundo avançou o bailarino estava suspenso dentro de um cubo, a dezenas de metros de altura, e que o incidente pode ter ocorrido devido a um problema na troca das cordas de segurança.

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.