sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 50 mil objetos descobertos em escavação arqueológica em Pequim

Jason Lee

Mais de 50.000 objetos foram descobertos numa escavação arqueológica no Palácio de Verão, o antigo jardim real da Dinastia Qing (1644-1911), em Pequim, informou hoje o jornal oficial Global Times.

Num comunicado, citado pelo jornal chinês, responsáveis do Palácio de Verão afirmaram ter encontrado uma cabeça de elefante banhada em ouro, peixes de bronze, jade e porcelana chinesa, entre outros objetos.

Uma equipa de quase uma centena de pessoas da Universidade Tsinghua, no norte de Pequim, foi encarregada de restaurar o aspeto original de 60% dos objetos encontrados, graças ao uso de uma técnica de realidade virtual e de mais de 10.000 documentos históricos.

"A exposição destes objetos culturais também deve despertar sentimentos patrióticos entre os chineses, porque podem ver o quão glorioso era o nosso país e como essa glória foi pisada pelos invasores", assinalou o professor de arquitetura antiga da Universidade de Pequim Tian Li, citado pelo Global Times.

O Palácio de Verão era utilizado como um jardim pela realeza durante a Dinastia Qing, mas foi parcialmente destruído por tropas britânicas e francesas durante a Segunda Guerra do Ópio (1856-1860).

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.