sicnot

Perfil

Mundo

Voluntário morre após salvar baleia no Canadá

Joe Howlett morreu na segunda-feira ao salvar uma baleia que estava presa em redes de pesca. O pescador canadiano salvou mais de 20 baleias nos últimos 15 anos.

O voluntário canadiano dedicava-se a salvar baleias em vias de extinção na costa leste do Canadá.

Joe Howlett libertou uma baleia que estava presa em redes de pesca e momentos depois, foi brutalmente atingido pelo animal, de acordo com o jornal The Guardian.

O pescador da ilha de Campobello Island, New Brunswick, no Canadá, acabou por não resistir aos ferimentos.

"Eles tinham a baleia totalmente desembaraçada e depois, qualquer coisa estranha aconteceu e a baleia deu um enorme salto", contou Mackie Green, membro da equipa de resgate Campobello Whalede, ao The Guardian.

O Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal (IFAW - International Fund for Animal Welfare) publicou um vídeo de Joe Howlett a resgatar uma baleia em 2016.

"Joe vai ser lembrado como um homem com grande sentido de humor e com um grande sorriso", garantiu a organização.

O Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal lamentou a morte do pescador canadiado na rede social Twitter.

O voluntário Joe Howlett salvou 24 baleias nos últimos 15 anos.

"O Joe definitivamente não quer que paremos por causa deste acontecimento", disse o colega Mackie Green ao relembrar o espírito lutador do voluntário, com quem trabalhava desde 2002.

  • Marcelo pede "serenidade e cabeça fria" no debate político
    1:29
  • Seca agrava prejuízos agrícolas no Alentejo
    2:11
  • Estudantes universitários poderiam estar a pagar propinas mais baixas
    2:02

    País

    Os alunos universtários poderiam estar a pagar propinas mais baixas do que pagam atualmente. A situação foi denunciada pela Federação Académica do Porto, que diz que os estudantes estão a pagar cerca de 100 euros a mais do que deviam. O INE admite, num documento enviado ao Governo, que pode existir um método melhor para o cálculo destes valores.

  • Várias casas evacuadas devido a chuvas fortes na Alemanha
    0:54
  • Liberdade de movimento entre UE e Reino Unido termina em março de 2019

    Brexit

    A liberdade dos cidadãos europeus para viver e trabalhar no Reino Unido vai terminar, em março de 2019. O Governo britânico pediu esta quarta-feira um estudo de um ano sobre a migração europeia no país, de modo a ajudar no sistema de imigração que será implementado. A avaliação vai estar concluída em setembro, de 2018, seis meses antes da conclusão do Brexit.