sicnot

Perfil

Mundo

António Guterres lamenta morte do Nobel da Paz

Kin Cheung

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, lamentou esta quinta-feira a morte do ativista chinês Liu Xiaobo, prémio Nobel da Paz, que morreu vitima de cancro no hospital, sob custódia, depois de quase nove anos numa prisão na China.

Guterres está "profundamente triste" com a morte de Liu e "apresentou as suas condolências à família e amigos", disse o seu porta-voz numa conferência de imprensa. Ao contrário de outros líderes, o secretário-geral da ONU evitou fazer apelos ao governo chinês sobre a situação da viúva do ativista, Liu Xiaobo, que está sob prisão domiciliar.

"Nós não temos mais nada a dizer no momento", disse Stéphane Dujarric face a questões colocadas sobre este respeito.

Aos 61 anos, Liu Xiaobo morreu hoje vítima de cancro do fígado num hospital de Shenyang, nordeste da China, onde estava desde 26 de junho, depois de ter passado mais de oito anos preso por "subversão".

Lusa

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05