sicnot

Perfil

Mundo

Paris com segurança reforçada para receber Merkel e Trump e festejar Dia da Bastilha

Charles Platiau

Paris reforçou a segurança para receber esta quinta-feira a chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente dos EUA, Donald Trump, convidado de honra do seu homólogo francês, Emmanuel Macron, nos festejos do Dia da Bastilha, na sexta-feira.

Mais de 11 mil polícias e 2.500 bombeiros estão mobilizados pela autarquia da capital francesa para garantir a segurança, num plano que inclui vigilância aérea e fluvial.

Para esta quinta-feira está agendado um conselho de ministros franco-alemão, que terminará com uma conferência de imprensa conjunta do Presidente francês, Emmanuel Macron, e da chefe do Governo alemão.

O conceito de defesa europeu, a luta contra o terrorismo e o lançamento de uma aliança para o Sahel são os focos da agenda da primeira reunião, que decorre na presença de representantes da União Europeia, o Banco Mundial e Banco Africano de Desenvolvimento.

A menos de três meses das eleições legislativas na Alemanha, será difícil para Paris e Berlim avançarem em questões como a reforma da zona euro, desejada pelo Presidente francês, que defende um ministro das Finanças e um orçamento específico da zona euro.

A partir do fim da tarde, o foco recai sobre Donald Trump, que assistirá ao desfile do feriado nacional francês, que este ano tem os Estados Unidos como país convidado para comemorar o 100.º aniversário da entrada das tropas norte-americanas na primeira guerra mundial.

Trump chega à capital francesa como convidado de honra de Emmanuel Macron, que o recebe para uma reunião no Eliseu, seguindo-se uma visita guiada ao túmulo de Napoleão e um jantar na Torre Eiffel.

A luta contra o terrorismo bem como questões em que permanecem diferenças entre ambos os presidentes, como a luta contra as alterações climáticas, estarão no centro das conversas entre os dois líderes.

O encontro entre os dois presidentes tem sido anunciado por ambos os governos como uma ocasião para aprofundar os laços que ligam os Estados Unidos e França.

Na sexta-feira, dia da festa nacional francesa, ou Dia da Bastilha, as tropas dos EUA abrem a parada do tradicional desfile militar nos campos Elísios.

As autoridades francesas salientaram que a sua presença será "simbólica", que a cooperação militar entre os dois países é "perfeita" e que as relações bilaterais nesta área passam por um momento bom.

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50

    País

    A água é um recurso essencial para todos os organismos vivos, comunidades e atividades económicas. Num país com situações de secas recorrentes, que tendem a ser agravadas pelas alterações climáticas, o que aprendemos com anteriores episódios de escassez de água? Como usar a água para que não falte no futuro? "Água Sob Pressão" foi o tema desta Grande Reportagem, de Carla Castelo (jornalista), Manuel Ferreira (Imagem), Gonçalo Freitas (Edição de imagem), Paulo Alves (Grafismo) e Isabel Mendonça (Produção), exibida na SIC em julho de 2012 (que também foi um ano de seca, ainda que menos grave do que a atual).

  • Jorge Jesus e Ana Malhoa contra o consumo de sal
    1:21
  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15