sicnot

Perfil

Mundo

EUA anunciam que mataram chefe do Daesh no Afeganistão

O Departamento da Defesa dos EUA anunciou esta sexta-feira que os militares norte-americanos mataram o novo chefe do grupo radical Daesh no Afeganistão, através de um ataque aéreo, no início da semana, na província de Kunar.

"As forças americanas mataram Abou Sayed", líder do EI-Khorasan, designação do ramo local do grupo em terras afegãs, num "ataque ao quartel-general do grupo", em 11 de julho, especificou, em comunicado, a porta-voz do Pentágono, Dana White.

A morte deste chefe do grupo, também designado por Daesh, ocorre três meses depois da morte do seu antecessor em circunstâncias similares.

Os EUA estão a intensificar a sua luta contra o Daesh no Afeganistão, por recearem que este país se torne num ponto de apoio para este grupo, que está a perder terreno no Iraque e na Síria.

"O ataque aéreo também matou outros membros do EI-Khorasan e vai perturbar de forma considerável os objetivos do grupo terrorista de intensificar a sua presença no Afeganistão", adiantou White.

Abou Sayed é o terceiro chefe do Daesh no Afeganistão a ser abatido pelos EUA, depois de Hafiz Sayed Khan em 2016 e Abdul Hasib no final de abril.

Este último foi abatido durante uma operação conjunta de forças norte-americanas e afegãs, no leste do país.

Lusa

  • Observatório sírio garante que líder do Daesh está morto

    Daesh

    O Observatório Sírio dos Direitos humanos (OSDH) afirma que tem "informação confirmada" de que o líder do Daesh, Abu Bakr al-Baghdadi, está morto. Esta não é a primeira vez que esta morte é anunciada. A Rússia tinha já afirmado o mesmo há cerca de duas semanas.

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.