Mundo

Merkel promete pleno emprego na Alemanha até 2025

FRIEDEMANN VOGEL

Angela Merkel afirmou este sábado que a Alemanha está em vias de atingir o pleno emprego até 2025, um objetivo chave da chanceler alemã para a entrada na campanha eleitoral para as legislativas de setembro.

"Estaremos no pleno emprego até 2025, ou seja, com uma taxa de desemprego de 3%, e creio que podemos lá chegar", afirmou a dirigente cristã-democrata no seu primeiro discurso da campanha, em Dortmund (oeste).

A promessa consta do programa económico da união conservadora CDU-CSU cujas linhas gerais foram apresentadas no início de junho.

A Chanceler alemã sublinhou que, para chegar ao pleno emprego, serão reforçados os esforços no acompanhamento dos desempregados de longa duração, ou seja, trabalhadores no desemprego há mais de um ano, que na Alemanha já ultrapassam um milhão de pessoas.

Num país com uma população envelhecida que tem de lidar com um afluxo de reformados, dar trabalho à quase totalidade dos ativos alemães é percecionado por Merkel como "a possibilidade" para não ter de baixar o nível das pensões ao mesmo tempo que também as contribuições sociais devem aumentar.

A Chanceler, que acaba de regressar de férias, defendeu globalmente a sua ação à frente do país, numa altura em que o número de pessoas sem emprego passou dos mais de cinco milhões desde que chegou ao poder em 2005 para os cerca de 2,5 milhões de pessoas atualmente, tendo a taxa de desemprego de julho ficado nos 5,7% da população ativa.

Lusa

  • "O Mal Entendido: as doenças a que chamamos cancro" - capítulo 4: Os maratonistas
    33:52
  • O verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo das pistolas
    0:50

    Assalto em Tancos

    O general Leonel de Carvalho associa o roubo em Tancos ao desaparecimento de 57 armas da PSP de Lisboa, em fevereiro do ano passado. O antigo secretário geral do Gabinete coordenador de Segurança considera ainda que o verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo dessas pistolas e não no alegado desaparecimento de algumas granadas e outro material explosivo de pouca capacidade.

  • "Aquilo parecia um filme de terror"
    1:40

    Crise no Sporting

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Benfica promete queixa-crime contra quem divulgou contratos de Castillo e Ferreyra
    1:26

    Desporto

    Um blog divulgou na internet os valores dos contratos de dois dos reforços do Benfica, Castillo e Ferreyra. O clube da Luz promete agir judicialmente contra quem divulgou estas informações. A SIC sabe que devido à gravidade dos factos a Liga de Clubes está a considerar suspender os funcionários da instituição até que este caso seja esclarecido.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52
  • Donald Trump envolvido em mais uma polémica
    1:49
  • 20 quilómetros até ao trabalho valeu um carro

    Mundo

    Quando o carro de Walter Carr deixou de funcionar um dia antes do primeiro dia de trabalho numa empresa de mudanças, ele não desistiu nem ligou a dizer que ia faltar. Saiu de casa à meia-noite e fez mais de 20 quilómetros a pé para chegar a horas. No final recebeu uma recompensa.

    SIC