sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 25 jihadistas mortos por tropas do regime sírio

Hussein Malla

Pelo menos 25 elementos do grupo jihadista Daesh foram mortos numa operação do exército sírio com cobertura aérea russa no centro do país em guerra, informou este domingo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Com o apoio de Moscovo, o exército do regime de Bashar al-Assad conduz uma ofensiva para recuperar ao Daesh o vasto deserto sírio que se estende do centro do país às fronteiras iraquianas e jordanas.

No sábado, "25 membros do Daesh foram mortos e outros ficaram feridos numa operação das forças do regime sírio com o apoio de aviões e helicópteros militares russos" no nordeste da província de Homs (centro), disse à agência France Presse Rami Abdel Rahmane, diretor do OSDH.

Seis combatentes das forças governamentais também foram mortos nos confrontos, segundo fontes no terreno.

Uma fonte militar síria citada pela agência oficial SANA disse, por seu turno, que a operação foi bem-sucedida, permitindo ao exército apoderar-se de três localidades em pleno deserto.

Desde maio que o exército sírio tem vindo a expulsar os 'jihadistas' de largas zonas da província de Homs. Segundo o OSDH, o EI já não ocupará mais que algumas dezenas de localidades no leste desta região.

A 6 de agosto, o OSDH divulgou a captura pelo regime de Al Sujna, a última cidade que o Daesh controlava na província de Homs e no sábado o exército confirmou que controla completamente esta cidade estratégica.

"A libertação de Al Sujna dos terroristas do Daesh abre possibilidades às forças governamentais sírias para lançarem um assalto e acabar com o cerco de Deir Ezzor", indicou o exército num comunicado.

Desencadeado em março de 2011 para reprimir manifestações pró-democracia, o conflito na Síria agravou-se ao longo dos anos, com o envolvimento de diferentes atores regionais e internacionais, assim como grupos terroristas, num território fragmentado.

A guerra já causou mais de 330 mil mortos e milhões de deslocados.

Com Lusa

  • Negligência é a principal causa dos incêndios
    1:32

    País

    A Polícia Judiciária deteve mais dois suspeitos de fogo posto este fim de semana. Ao todo já foram detidas pelo menos 99 pessoas pelas autoridades desde o início do ano, a maioria suspeitas de agirem intencionalmente. Mas desde 1 de janeiro até meados deste mês, dos 8 mil incêndios investigados pela GNR, mais de 3.300 tiveram causa negligente. 

  • Concentração de motos em Góis
    2:28

    País

    Durante este fim de semana, decorre uma das concentrações de motards mais concorridas do país. A organização esperava cerca de 20 mil visitantes em Góis.