sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 50 mortos em inundações e deslizamento de terras no Nepal

Manish Paudel

Deslizamentos de terras e inundações causados por fortes chuvas mataram em três dias pelo menos 50 pessoas no sul do Nepal e deixaram milhares sem casa, disse este domingo a polícia.

Pushkar Karki, porta-voz da polícia, indicou que o balanço dos mortos deverá aumentar, existindo cerca de duas dezenas de desaparecidos, após três dias de chuvas da monção em pelo menos nove distritos do sul do país dos Himalaias.

Cerca de 31.000 famílias tiveram de ser transferidas, adiantou.
A polícia disse que as enchentes derrubaram torres telefónicas e linhas de energia, cortando comunicações e eletricidade em muitas áreas.

Os esforços de resgate têm sido dificultados por chuvas incessantes e em vários locais as estradas desapareceram. O trânsito na principal estrada ligando o leste e o oeste do Nepal foi interrompido devido a partes da via e algumas pontes terem ficado gravemente danificadas pelas inundações.

Ram Krishna Subedi, porta-voz do Ministério do Interior, disse que equipas conjuntas de soldados e polícias estão a participar nos esforços de salvamento e retirada das pessoas.

Mais de 100 pessoas já morreram este ano devido às chuvas da moção, que atingem habitualmente o Nepal entre junho e outubro.

Lusa

  • Pelo menos seis mortos em descarrilamento nos EUA

    Mundo

    Pelo menos seis pessoas morreram na sequência do descarrilamento de um comboio de passageiros, ocorrido esta segunda-feira perto da cidade norte-americana de Seattle, estado de Washington, referiu um responsável norte-americano citado pela agência noticiosa norte-americana Associated Press.

  • Comissão de trabalhadores da Autoeuropa vai entregar contraproposta
    1:39

    Economia

    A Autoeuropa vai parar entre o Natal e o Ano Novo por falta de peças para a produção. O anúncio foi feito esta segunda-feira, no dia em que foram retomadas as negociações sobre os novos horários de trabalho na fábrica de Palmela. Ainda não está nada decidido, mas a Comissão de Trabalhadores vai preparar uma contraproposta para entregar à administração que, na semana passada, impôs de forma unilateral o trabalho ao sábado.