sicnot

Perfil

Mundo

Portugal freta avião para resgatar 52 emigrantes nas Caraíbas

Chris O'Meara

O número de cidadãos nacionais que o Estado português vai retirar das ilhas de Saint-Barthelémy e Saint-Martin, atingidas pelo furacão Irma, subiu para 52, segundo secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.

José Luís Carneiro revelou à Lusa que, nas últimas horas, subiu de 30 para 52 o número de portugueses "que pediram ajuda" e que o Estado vai retirar daquelas duas ilhas nas Caraíbas, numa embarcação fretada, em direção à ilha de Guadalupe, de onde os nacionais viajarão, num avião C-130, para Portugal.

Segundo o responsável, são 46 emigrantes residentes em 'St. Barths' e seis em Saint-Martin.

O governante tinha adiantado, cerca das 20:00, que 28 portugueses tinham manifestado intenção de sair de Saint-Barthélemy e dois de Saint-Martin.

Da ilha de Guadalupe está prevista a saída, ainda hoje se as condições atmosféricas o permitirem, de um grupo de 15 portugueses a bordo de um avião francês, em direção de Paris, de onde prosseguirão depois viagem para Portugal.

Também este número subiu em relação aos 12 portugueses mencionados anteriormente pelo secretário de Estado.

O Governo espera ainda que este número continue a aumentar."É natural que à medida que as notícias vão surgindo e à medida que se confirma a decisão de retirada dos portugueses destas ilhas, a palavra vá passando e outros possam, entretanto, ainda surgir", comentou José Luís Carneiro.

Nos últimos dias, o gabinete de emergência consular recebeu por telefone, e-mail e por via da intervenção do consulado-geral em Paris e do consulado-honorário em Palm Coast e ainda das embaixadas de Havana, México e Washington, cerca de 1.200 pedidos de informação, de procura de familiares e de apoio ao regresso", referiu.

Até cerca das 23:00 de Lisboa, as autoridades nacionais conseguiram falar com 205 portugueses: 114 na ilha de Saint-Barthélemy; 29 em Saint-Martin; 18 em Guadalupe; 34 em Miami e Key West e dez em Havana e Varadero.

O Governo recomenda que os portugueses encaminhem os seus pedidos para os consulados ou para o gabinete de emergência consular (através dos números de telefone 21 792 97 14 ou 961 706 472 ou do endereço gec@mne.pt) e também descarreguem para os dispositivos móveis a plataforma gratuita Registo Viajante, que permite acionar pedidos de apoio e receber informação.

O furacão Irma, que alcançou terra na costa oeste da Florida no domingo à tarde, baixou para categoria 2, numa escala de cinco, anunciou o centro americano de furacões.

O furacão já causou três mortos no estado da Florida, depois de ter deixado um rasto de destruição e de ter provocado cerca de 30 mortes, na sua passagem pelo Caribe.

Com Lusa

  • Irma perde força ao chegar a Tampa, na Florida
    0:43

    Mundo

    O furacão Irma baixou hoje para categoria 1, numa escala máxima de cinco, ao aproximar-se da cidade de Tampa, no estado da Flórida, anunciou o Centro de Furacões dos Estados Unidos. Pelo caminho deixou um rasto de destruição e pelo menos 3 mortos na Florida e cerca de 30 pelas Caraíbas.

  • Furacão Irmã deixa 3,3 milhões sem eletricidade na Florida
    0:38

    Mundo

    Mais de 3.3 milhões de casas e empresas ficaram sem luz devido ao furacão Irma, só no estado da Florida, nos EUA. As autoridades norte-americanas admitem que demorará semanas a restaurar a eletricidade em todo o lado, depois da passagem do furacão mais poderoso já registrado no Atlântico aberto, uma categoria 5 com uma velocidade máxima de vento de 185 milhas por hora (300 Km/h). Depois de deixar a Flórida, um Irma enfraquecido deverá empurrar para a Geórgia, Alabama, Mississippi, Tennessee e além.

  • Portugueses na rota do furacão Irma
    3:41

    Mundo

    Vários emigrantes portugueses na Florida enviaram vídeos e partilharam a ansiedade em que estão a viver com o avanço do furacão Irma. Os emigrantes destacaram a força do vento e, dois deles, mostraram o abrigo em que vão ficar à espera da passagem da tempestade.

  • Irma foi o primeiro furacão de categoria 5 a atingir Cuba desde 1932
    2:42

    Mundo

    Os trabalhos de limpeza após a destruição causada pelo Irma já começaram em Cuba. As medidas de segurança funcionaram e não há registo de mortos. Santa Clara foi uma das zonas mais afetadas pela tempestade, com várias casas destruídas. Este foi o primeiro furacão de categoria 5 a atingir o país desde 1932.

  • Vídeos amadores mostram ruas inundadas de Miami
    0:57

    Mundo

    Há registo de várias ruas inundadas, em Miami, devido ao furacão Irma. Nas redes sociais, continuam a surgir vídeos, que mostram os estragos que estão a ser provocados pela passagem da tempestade. Nas imagens, é possível ver que várias ruas e avenidas de Miami já foram afetadas pelas cheias e é também possível assistir à intensidade com que o vento está a soprar.

  • Europa envia ajuda para as Caraíbas
    1:45

    Mundo

    A passagem do Irma pelas Caraíbas deixou um rasto de destruição e provocou a morte de pelo menos 25 pessoas. Há ainda pessoas desaparecidas e, por isso, o número de vítimas mortais pode vir a aumentar. A Europa já começou a enviar ajuda, com apoio militar, medicamentos, comida e roupa.

  • "Se estivesse a governar estaria preocupado com o futuro e não só com o presente"
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • EUA negam ter declarado guerra à Coreia do Norte

    Mundo

    Os Estados Unidos negaram esta segunda-feira ter declarado guerra à Coreia do Norte e frisaram que Pyongyang não pode disparar contra os seus aviões em águas internacionais, em resposta a uma ameaça do ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.