sicnot

Perfil

Mundo

Novo balanço aponta para 12 mortos na Florida

Chris Wattie

Pelo menos 12 pessoas morreram no estado norte-americano da Florida devido à passagem do furacão Irma pela zona nos últimos dias, elevando o número de vítimas para 19 no país, informou esta terça-feira o gabinete do governador Rick Scott.

Os últimos números divulgados pelos meios locais na Florida davam conta de sete mortos, e que não figuram na lista de 12 pessoas facilitada pelo gabinete do governador, pelo que o número definitivo de vítimas naquele estado ainda pode aumentar.

Destes 12 casos mortais relacionados com o Irma, seis deveram-se a acidentes rodoviários devido ao mau tempo, quatro pessoas morreram enquanto se preparavam para a chegada do furacão, um eletrocutado e o último de um ataque de coração enquanto tentava ligar um gerador elétrico, descreve a agência noticiosa Efe.

Estas mortes somam-se às três confirmadas no estado da Geórgia, às quatro na Carolina do Sul e às 37 nas Caraíbas, onde o Irma chegou a alcançar a categoria cinco, a máxima da escala Saffir Simpson.

O Irma, qualificado pela Organização Mundial de Meteorologia como o furacão mais forte de sempre no Atlântico, voltou a enfraquecer nas últimas horas e está agora classificado como depressão tropical, avançando na direção noroeste.

Cerca de 6,2 milhões de residentes na Florida continuam sem eletricidade.

Em muitas ilhas das Caraíbas, milhares de pessoas continuam igualmente sem eletricidade e, no caso da ilha franco holandesa de São Martinho (Saint Martin/Sint Maarten), também sem água corrente.

Lusa

  • UGT reivindica que salário mínimo ultrapasse os 600€
    0:26

    Economia

    O secretário-geral da UGT reivindica que até 2019 o salário mínimo nacional ultrapasse os 600 euros. Este sábado, num congresso distrital na Guarda, Carlos Silva considerou que o Governo tem condições para ir mais além e voltou a defender que para o próximo ano o patamar mínimo para a negociação deve ser os 585 euros.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.