sicnot

Perfil

Mundo

Guterres diz que solução para a Coreia do Norte "só pode ser política"

Mike Segar

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse esta quarta-feira que a unidade no Conselho de Segurança em relação à Coreia do Norte "é uma oportunidade", defendendo que a solução para a crise "só pode ser política".

"Uma ação militar pode causar devastação que levará várias gerações para recuperar", avisou o secretário-geral.

O diplomata disse ainda que a Coreia do Norte "deve cumprir completamente com as suas obrigações internacionais".

Sobre os críticos que têm pedido uma postura mais interventiva do secretário-geral, António Guterres disse que tem feito o que está ao alcance do seu cargo.

"Temos uma constituição, que é a Carta. Estou a fazer tudo o que posso dentro dos limites da Carta, com a mais ampla interpretação da Carta que posso fazer sem a violar. O momento em que violar a Carta, toda a minha capacidade para atuar ficará comprometida", explicou Guterres.

O Conselho de Segurança da ONU aprovou na segunda-feira, por unanimidade, um novo conjunto de sanções contra a Coreia do Norte, proposto pelos EUA, interditando as exportações têxteis e reduzindo o seu abastecimento em petróleo e gás.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38