sicnot

Perfil

Mundo

Índia e Japão lançam primeira linha ferroviária de alta velocidade indiana

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe (à esquerda), com o seu homólogo indiano, Narendra Modi (à direita), durante a cerimónia de inauguração das obras da primeira linha ferroviária de alta velocidade da Índia.

Amit Dave

Os primeiros-ministros indiano e japonês inauguraram hoje as obras da primeira linha ferroviária de alta velocidade da Índia, com tecnologia japonesa, projeto emblemático das relações entre Nova Deli e Tóquio.

Até dezembro de 2023, esta linha de 500 quilómetros deverá ligar a cidade de Ahmedabad, no estado ocidental de Gujarat, a Bombaim, capital económica indiana e do estado de Maharashtra, a sul, em três horas e meia.

Esta ligação ferroviária demora atualmente cerca de oito horas. O projeto, orçado em cerca de 19 mil milhões de dólares (16 mil milhões de euros), constitui a base da aproximação diplomática entre o Japão e a Índia, destinada a contrariar o domínio crescente da China na Ásia.

Este comboio de alta velocidade "marca o início de um novo capítulo das relações entre a Índia e o Japão", declarou o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, durante a cerimónia em Ahmedabad.

"Espero aproveitar a beleza da Índia, através da janela deste comboio de alta velocidade com [o primeiro-ministro indiano, Narendra] Modi ao meu lado, quando voltar à Índia dentro de alguns anos", acrescentou.

O Japão vai fornecer 85% do financiamento para a construção desta infraestrutura à Índia, através de empréstimos a taxas reduzidas.

Lusa

  • Hugo Soares combinou reunião com Rio para "quando houver ocasião"
    0:33

    País

    O líder parlamentar do PSD garantiu hoje que vai falar com Rui Rio sobre a sua continuidade no cargo. Hugo Soares quebrou o silêncio sobre o assunto para dizer apenas que falou logo no sábado com o novo líder dos sociais-democratas, para o felicitar pela vitória.

  • Vizinhos chocados com casal que mantinha 13 filhos "presos em casa, acorrentados às camas"
    3:01

    Mundo

    Um casal foi detido na Califórnia acusado de tortura e maus tratos a 13 filhos que mantinham acorrentados e em cativeiro. Depois do alerta de uma das filhas, que conseguiu fugir, a polícia encontrou um cenário de horror com crianças acorrentadas e desnutridas. Os vizinhos desconheciam a situação e estão alarmados com o caso. Alguns confessam até que desconheciam que naquela casa vivesse um casal com 13 filhos.