Mundo

Trump insiste: "a política não funcionou" com a Coreia do Norte

Aaron Bernstein/ Reuters (Arquivo)

O Presidente norte-americano insistiu hoje que a política usada pelos Estados Unidos para lidar com a Coreia do Norte não tem funcionado, frisando que Washington deu "mil milhões de dólares" sem receber nada em troca.

"O nosso país tem vindo a lidar sem sucesso com a Coreia do Norte durante 25 anos, dando mil milhões de dólares e sem receber nada. A política não funcionou!", escreveu hoje Donald Trump numa nova mensagem na rede social Twitter.

Nos últimos dias, o líder norte-americano tem publicado um conjunto de mensagens no Twitter, a par de declarações públicas, que têm reforçado a possibilidade de uma ação militar dos Estados Unidos contra a Coreia do Norte.

No sábado, também no Twitter, Trump publicou uma mensagem em que afirmou que "só uma solução resultará" com a Coreia do Norte, mas sem fornecer mais pormenores.

"Os Presidentes e os seus governos andam há 25 anos a falar da Coreia do Norte", escreveu então Trump, acrescentando que "os acordos passados e as enormes quantias de dinheiro gastas não sortiram efeito".

"Os acordos foram violados antes mesmo de a tinta secar. Tenho muita pena, mas só uma coisa resultará", concluiu.

Dias antes, na quinta-feira durante uma receção na Casa Branca, Trump fez outra declaração evasiva, sem a explicar: "Talvez seja mesmo a calmaria antes da tempestade".

O chefe de Estado norte-americano tinha acabado de participar numa reunião com os principais responsáveis militares do país para debater os assuntos sensíveis do momento, entre os quais o Irão e a Coreia do Norte.

No dia seguinte, e questionado pela imprensa sobre essa declaração, o Presidente respondeu apenas: "Vocês vão ver".

Também no Twitter, e perante a confirmação do secretário de Estado (Rex Tillerson) da existência de contactos entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, Trump reagiu: "Disse ao Rex Tillerson, o nosso maravilhoso secretário de Estado, que ele está a perder o seu tempo a negociar". "Poupa a tua energia, Rex, nós faremos o que temos de fazer", disse então.

Nos últimos meses, Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong-un, têm estado envolvidos numa escalada de retórica que progressivamente fica mais violenta e bélica, com ambos a lançarem ameaças de um ataque nuclear.

Numa entrevista publicada no domingo passado pelo jornal The New York Times, o senador republicano Bob Corker disse que Trump arrisca colocar os Estados Unidos "no caminho da terceira guerra mundial" com as suas ameaças a determinados países.

Lusa

  • "Eu disse 'seria' quando queria dizer 'não seria'"
    1:34
  • "Não deveria ter aceitado jogar naquela final"
    1:40

    Desporto

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete e da final da Taça de Portugal, pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52

    País

    Santana Lopes sublinha que quer causar o menor dano possível ao PSD com a criação de um novo partido. O antigo primeiro-ministro diz no entanto que, apesar disso, a concorrência é livre. Isto depois de um estudo feito pela Eurosondagem mostrar que 4,8% dos inquiridos votaria num novo partido de Santana Lopes. O político diz que o número é inspirador, mas não adianta certezas sobre os próximos passos.

  • Marcelo volta a levantar dúvidas sobre 2.º mandato
    2:11
  • Marcelo acredita na livre circulação no espaço da CPLP
    0:45

    País

    O Presidente da República que avançar na proposta da mobilidade de cidadãos no espaço da CPLP. Na noite de terça-feira, no discurso que fez na abertura da Cimeira de Cabo Verde, Marcelo não esqueceu as mudanças no sentido da democracia e valores que se concretizaram desde a última cimeira, em Brasília, há dois anos.

  • Veleiro preso em cabos elétricos na Ria de Aveiro
    1:39

    País

    O mastro de um veleiro embateu e ficou preso num cabo elétrico. O incidente, sem consequências para a tripulação de nacionalidade dinamarquesa ocorreu, ao fim da tarde de terça-feira, na ria de Aveiro.