sicnot

Perfil

Mundo

Cães pisteiros procuram novas vítimas na Califórnia

Jim Urquhart

Diversas equipas de busca e salvamento, algumas com cães pisteiros, procuravam esta quinta-feira detetar corpos na região vinícola da Califórnia devastada pelos incêndios, sugerindo que podem existir mais mortos entre as ruínas, referiram as autoridades.

Pelo menos 26 pessoas morreram, 180 ficaram feridas e cerca de 3.500 casas e estabelecimentos comerciais e outras estruturas destruídas pelas chamas, naquele que já considerado o incêndio mais destrutivo da história da Califórnia.

O xerife de Sonoma, Robert Giordano, disse que prosseguem as investigações sobre centenas de relatos de pessoas desaparecidas, e que em breve as equipas no terreno vão iniciar "buscas dirigidas" nas últimas moradas conhecidas de residentes específicos.

"Encontrámos corpos quase totalmente intactos, e encontrámos corpos reduzidos a cinza e ossos", disse o xerife.

Os incêndios deflagraram na noite de domingo por causas que ainda se desconhecem e expandiram-se rapidamente.

Alguns focos, ainda fora de controlo, continuam a ser combatidos por milhares de bombeiros, enquanto já decorrem diversas operações de rescaldo.

Lusa

  • "É preciso despartidarizar o sistema de Proteção Civil", diz Duarte Caldeira
    2:47
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • Arcebispo de Braga pede responsabilidades pelos incêndios
    1:40

    País

    Braga também sofreu um dos mais violentos incêndios dos últimos anos. O fogo descontrolado atravessou várias freguesias e destruiu duas empresas. A igreja, pela voz do arcebispo de Braga, pede ação e o apuramento de responsabilidades, face a esta calamidade.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06