sicnot

Perfil

Mundo

Ex-líder da extrema-direita alemã funda um novo partido

Fabrizio Bensch

A antiga presidente da Alternativa para a Alemanha (AfD), partido da extrema-direita alemã que abandonou após o sucesso deste nas eleições legislativas, anunciou esta quinta-feira a criação de uma nova formação, o Partido Azul.

"Veremos a que política os eleitores vão dar os seus votos em 2019 no Saxe e mais tarde em 2021 nas eleições legislativas", declarou Frauke Petry em entrevista ao grupo de jornais regionais Redaktionsnetzwerk.

A partir de novembro, pretende desencadear uma série de reuniões públicas em particular no seu bastião do Saxe, e de seguida no conjunto da Alemanha.

Eleita deputada nacional nas legislativas de 24 de setembro pela AfD, Petry abandonou o partido que codirigia no dia seguinte, para denunciar uma deriva política e uma radicalização ilustrada por declarações muito controversas sobre os crimes nazis e os muçulmanos.

A sua deserção surpresa da AfD ilustra as rivalidades internas permanentes num movimento criado em 2013 e que está dividido entre uma corrente nacional-liberal, em perda de velocidade, e uma outra, identitária e extremista, que parece ter ganho supremacia interna no decurso das eleições legislativas.

A AfD tornou-se no primeiro movimento de extrema-direita a entrar no Bundestag (parlamento) com 13% dos votos, tornando-se no terceiro partido no hemiciclo.

Lusa

  • "É preciso despartidarizar o sistema de Proteção Civil", diz Duarte Caldeira
    2:47
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • Arcebispo de Braga pede responsabilidades pelos incêndios
    1:40

    País

    Braga também sofreu um dos mais violentos incêndios dos últimos anos. O fogo descontrolado atravessou várias freguesias e destruiu duas empresas. A igreja, pela voz do arcebispo de Braga, pede ação e o apuramento de responsabilidades, face a esta calamidade.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06