sicnot

Perfil

Mundo

Quatro cadáveres encontrados em autocaravana nos EUA

Um menino de sete anos foi morto a tiro e o seu corpo aparentemente escondido numa autocaravana onde foram encontrados três adultos também mortos a tiro e um quarto esfaqueado, informou o xerife do condado de Lawrence.

As autoridades estão a fazer uma caça ao homem numa zona florestal na parte sul do Estado do Ohio.

Depois de terem encontrado os adultos mortos em uma caravana e passado horas à procura do menino, Devin Holston, as autoridades emitiram um alerta para o seu desaparecimento, apenas para o encontrarem hoje na mesma caravana onde estavam os corpos dos adultos.

O suspeito, Aaron Lawson, de 23 anos, é procurado por acusações, que incluem assassínio agravado, afirmou o xerife.

Os agentes policiais avistaram hoje Lawson cerca das 12:30 locais (19:30 de Lisboa), num camião azul, em Ironton, a 24 quilómetros a sul do local onde foram encontradas as vítimas, mas perderam-lhe o rasto, quando se despistou e fugiu para uma zona florestal.

O xerife adiantou ao jornal Ironton Tribune que todos os envolvidos, de algum modo, estão relacionados entre si.

Três adultos foram encontrados mortos numa autocaravana, que estava numa zona isolada na noite de quarta-feira, e um quarto adulto, que apareceu no local depois de sair do emprego, foi esfaqueado e fugiu para procurar ajuda, ainda segundo o xerife.

Mais tarde, esta pessoa ferida foi para o hospital de Huntington, no Estado da Virgínia Ocidental.

Os assassínios de quarta-feira ocorreram a cerca de 64 quilómetros a sudeste da área de Piketon, onde oito pessoas da família Rhoden foram encontradas mortas, em quatro casas, em abril de 2016.

Lusa

  • "É preciso despartidarizar o sistema de Proteção Civil", diz Duarte Caldeira
    2:47
  • Homem morreu ao tentar salvar animais das chamas
    2:30
  • Arcebispo de Braga pede responsabilidades pelos incêndios
    1:40

    País

    Braga também sofreu um dos mais violentos incêndios dos últimos anos. O fogo descontrolado atravessou várias freguesias e destruiu duas empresas. A igreja, pela voz do arcebispo de Braga, pede ação e o apuramento de responsabilidades, face a esta calamidade.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06