sicnot

Perfil

Mundo

Viúva volta a tocar na cara do marido após transplante de sucesso

Charlie Neibergall

Lilly Ross perdeu o marido, Calen Ross, em 2016, quando este decidiu por fim à vida. Este ano a viúva pode voltar a tocar na cara do marido, depois de um transplante de sucesso. Uma história que ninguém pensava que poderia ter um final feliz e que prova que a esperança é mesmo a última a morrer.

Calen Ross suicidou-se em 2016 e deixou a mulher grávida de oito meses.

Em 2006, em Wyomin, Estado norte-americano no Minnesota, Andy Sandness encostou uma arma junto ao queixo e disparou, acabando por destruir grande parte do rosto.

Durante 10 anos Sandness voltou costas ao mundo e isolou-se, com vergonha do seu aspeto.

Em 2012 a Clínica Mayo começou a explorar um programa de transplantes de rostos e em 2016 Sandness colocou-se na lista de espera para reconstruir a cara.

Lilly Ross já tinha autorizado a doação de órgãos internos do marido para pessoas que precisassem e mais tarde aceitou também doar os tecidos.

A tragédia de Calen Ross pareceu ser "a salvação" de Sandness. Segundo um médico da Clínica Mayo, Ross e Sandness tinham a mesma idade, cor da pele, estrutura facial e tipo de sangue. O médico Samir Mardini chegou a dizer que pareciam primos.

Andy Sandness (E) antes do acidente e Calen Ross (D).

Andy Sandness (E) antes do acidente e Calen Ross (D).

Sandness submeteu-se a uma cirurgia de 56 horas que lhe deu um novo ânimo à vida. "Agora abri as asas e estou a fazer tudo aquilo que perdi. Vou a restaurantes como fora, danço", revelou Sandness.

Dezasseis meses após o transplante, Andy Sandness encontrou-se com Lilly Ross e o seu filho, pela primeira vez, na Clínica Mayo.

Foi a primeira vez que o filho de Lilly viu o rosto do pai, uma vez que este morreu antes do nascimento do filho.

Charlie Neibergall

Inicialmente Lilly hesitou em doar os órgãos do marido mas, depois de pensar melhor no assunto, decidiu que seria uma boa iniciativa para mostrar ao filho como o pai conseguiu ajudar outras pessoas.