sicnot

Perfil

Mundo

Eurodeputado volta a ser polémico ao dizer que o lugar das mulheres é em casa

Alik Keplicz

Janusz Korwin-Mikke foi notícia no início do ano por dizer que as mulheres deviam ganhar menos do que os homens "porque são mais fracas e menos inteligentes". O eurodeputado polaco da extrema-direita voltou a atacar esta segunda-feira, dizendo que a baixa natalidade sentida na Europa deve-se às mulheres que vão trabalhar, em vez de ficarem em casa a terem crianças.

As declarações de Janusz Korwin-Mikke foram feitas esta segunda-feira, no Parlamento Europeu, e já foram alvo de várias críticas e pedidos de sanções.

A demografia estava a ser debatida em Estrasburgo quando o polaco pediu a palavra para dizer que não estavam a abordar o tema de forma certa. "É porque as mulheres vão trabalhar e não têm muitas crianças", disse o eurodeputado, citado pela agência France-Presse.

"Empenham-se tanto para que a mulher trabalhe fora de casa. Se não resolvermos isto, não faz sentido debater."

As declarações de Janusz Korwin-Mikke levaram vários deputados a pedir sanções para o eurodeputado. Como por exemplo a socialista espanhola Iratxe Garcia Perez, que considerou as declarações "totalmente inaceitáveis", de acordo com a agência francesa.

Também a eurodeputada portuguesa Marisa Matias criticou as alegações, falando em "sexismo puro" e em "ofender mais do que meio mundo".

Esta não é a primeira vez que o eurodeputado polaco provoca indignação no Parlamento Europeu.

Em março, Janusz Korwin-Mikke afirmou que as mulheres eram inferiores aos homens e que por isso deviam ganhar mais. E em 2016, foi punido pelo Parlamento Europeu por dizer que a chegada em massa de migrantes à Europa foi comparável a um "derrame de excrementos".

O eurodeputado é presidente do partido de extrema-direita Wolnosc. Entre 1991 e 1992, foi deputado na Polónia e em 2014 foi eleito para o Parlamento Europeu.

  • Grafitter morre após cair do telhado da estação de Sete Rios
    0:57

    País

    Um grafitter morreu no sábado na estação intermodal de Sete Rios, em Lisboa. O jovem caiu de uma altura de seis metros, enquanto fazia um grafitti. As autoridades terão sido alertadas por um amigo, mas quando o INEM chegou o jovem de 21 anos já estava morto.

  • Incêndio em empresa na Anadia não teve origem criminosa
    2:01

    País

    O incêndio de sábado numa fábrica de capacetes em Anadia causou estragos de perto de um milhão de euros. A empresa vai retomar a laboração já esta segunda-feira, mas só daqui a um mês é que deverá estar a trabalhar em pleno. As autoridades afastaram a possibilidade de origem criminosa, apesar das peritagens ainda não terem revelado a causa do incêndio.