sicnot

Perfil

Mundo

Administração Trump mantém intenção de abandonar Acordo de Paris

Joshua Roberts

A secretária de Estado-Adjunta norte-americana para os Assuntos Ambientais disse esta quinta-feira que a administração Trump mantém a decisão de sair do Acordo de Paris, mas continua empenhada em reduzir as emissões poluentes.

Judith Garber falava na 23.ª Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP23), que decorre em Bona, na Alemanha.

"O Presidente Trump indicou claramente a posição dos Estados Unidos quanto ao Acordo de Paris", afirmou.

Garber referiu, no entanto, sem precisar, que os Estados Unidos estão "abertos à ideia de voltar mais tarde" ao acordo de 2015 sobre redução das emissões de gases poluentes, "em termos mais favoráveis para o povo norte-americano".

A representante máxima dos Estados Unidos na conferência alegou que os Estados Unidos "vão continuar a ser líderes na energia limpa e inovação e empenhados em mitigar as emissões de gases com efeito de estufa" através do aumento da energia sustentável e da eficiência energética.

Sem afastar a dependência do país do carvão, Judith Garber manifestou o apoio dos EUA à energia mais limpa e eficiente, "independentemente da fonte".

"Os princípios que nos guiam são o acesso universal a uma energia segura, e mercados livres e competitivos que promovam a eficiência e a segurança energéticas, não apenas para os Estados Unidos", sustentou.

O carvão é a principal fonte de energia elétrica do mundo, mas a mais prejudicial para o clima e a qualidade do ar, estando, por isso, no centro do combate ao aquecimento global.

Vinte e cinco países, estados federais, províncias e cidades, incluindo Portugal, França e o estado norte-americano de Washington, juntaram-se na "aliança para a saída do carvão", lançada hoje na COP23 sob iniciativa do Reino Unido e do Canadá.

Todos os membros da aliança comprometeram-se a acabar gradualmente com as centrais de carvão, embora em prazos diferentes.

Ao subscrever a declaração da aliança, o estado norte-americano de Washington isola-se da posição do governo federal e da iniciativa do Presidente, Donald Trump, de sair do acordo climático de Paris.

Portugal assumiu o compromisso de encerrar as duas centrais produtoras de eletricidade a carvão, em Sines e no Pego, até 2030, segundo o ministro do Ambiente, João Matos Fernandes.

Apesar das metas fixadas, os países da "aliança para a saída do carvão" representam uma pequena parte do consumo de carvão, concentrado na Ásia, nomeadamente em países como China e Índia, que não aderiram ainda à aliança.

Lusa

  • Ministro garante segurança nas escolas com uso de poliuretano
    0:52

    País

    O ministro da Educação garante que as escolas estão em segurança e que não há perigo com um material como o poliuretano. Tiago Brandão Rodrigues respondia, esta quarta-feira, a uma pergunta dos Verdes sobre a substituição de amianto nas escolas.

  • Estoril garante que estrutura da bancada não está em causa
    2:23

    Desporto

    O Laboratório Nacional de Engenharia Civil deverá emitir esta quinta-feira um parecer preliminar sobre a bancada norte do estádio do Estoril-Praia. O clube garante que a estrutura não está em causa e que, tal como a câmara de Cascais, aguarda por conclusões para uma edificação feita no vale da Amoreira.

  • Ronaldo estará mesmo de saída do Real Madrid
    2:01
  • Várias alternativas para vender a sua casa
    8:58
  • Encontradas 86 pedras preciosas numa casa em Albufeira
    0:48
  • Registada em vídeo explosão de meteoro nos EUA
    0:42
  • "A Rússia não nos ajuda nada na Coreia do Norte"

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, condenou esta quarta-feira a postura da Rússia sobre a situação da Coreia do Norte, afirmando que o país está a minar os esforços internacionais em curso para isolar o regime de Kim Jong-Un.

  • Polícia descobre arte de esconder 750 quilos de droga em ananases
    2:25
  • Moscovo só teve seis minutos de luz solar em dezembro

    Mundo

    Os portugueses estão tão habituados ao sol, que nunca imaginariam passar um mês inteiro sem ele. O fenómeno aconteceu na capital russa. Moscovo bateu o recorde em dezembro, quando passou o mês inteiro sem luz solar direta. As pessoas de Moscovo viram o sol apenas durante seis minutos e a espreitar timidamente por entre as nuvens.

  • A maior lua de Saturno tem nível do mar tal como a Terra

    Mundo

    Titã, a maior lua de Saturno, tem uma altura média da superfície do mar, tal como a Terra, revela um estudo divulgado esta quarta-feira, que se baseia em observações feitas pela sonda norte-americana Cassini, cuja missão terminou em setembro.