sicnot

Perfil

Mundo

Justiça argentina ordena detenção da ex-Presidente Cristina Kirchner

A ex-presidente argentina Cristina Kirchner

Carlo Allegri

A justiça argentina ordenou hoje o levantamento da imunidade e a detenção da ex-Presidente da Argentina e senadora Cristina Kirchner por alegada obstrução à investigação de um atentado contra uma associação mutualista israelita na década de 1990, informação confirmada à agência noticiosa francesa France Presse (AFP) por uma fonte judicial.

A justiça argentina ordenou também a detenção do ex-ministro dos Negócios Estrangeiros Hector Timermann e de vários outros altos funcionários argentinos.

A antiga Presidente Cristina Kirchner (2007-2015) é acusada de "traição" por ter alegadamente assinado um pacto com o Irão para encobrir altos funcionários iranianos, suspeitos de terem ordenado um atentado contra a sede da Associação Mutualista Israelita Argentina (Amia) em 1994.

O ataque contra a associação mutualista fez então 85 mortos e centenas de feridos. O atentado contra a Amia, que a comunidade judaica atribui ao Irão e ao movimento xiita libanês Hezbollah, foi o segundo ataque contra judeus na Argentina, depois de 29 pessoas terem perdido a vida em 1992 quando uma bomba explodiu em frente à embaixada de Israel em Buenos Aires.

Os contornos do ataque de 1992 ainda continuam por esclarecer.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52