sicnot

Perfil

Mundo

Líder supremo do Irão acusa "inimigos" do país de estarem por detrás dos protestos

SUPREME LEADER WEBSITE HANDOUT

O líder supremo do Irão, ayatollah Ali Khamenei, acusou hoje os inimigos da república islâmica de estarem por detrás das manifestações dos últimos dias, que já resultaram em pelo menos 20 mortos, e de quererem prejudicar o país.

Segundo a página eletrónica oficial do líder supremo, Khamenei diz que "nos últimos dias", os inimigos do Irão utilizaram vários meios, incluindo dinheiro, armas, política e serviços de informação "para criar problemas ao sistema islâmico".

Para o líder iraniano, os inimigos do país "esperam apenas uma ocasião para se infiltrarem e atacarem o povo iraniano".

"O que pode impedir o inimigo de agir é o espírito de coragem, de sacrifício e a fé do povo, de que vocês são testemunhas", disse, dirigindo-se às famílias dos soldados mortos em combate.

Khamenei, que tem a última palavra nas questões de Estado, não se referiu a qualquer país em concreto, mas disse que iria desenvolver a ideia num futuro próximo.

Esta foi a primeira vez que Khamenei comentou publicamente os protestos que começaram na quinta-feira em Mashhad e se espalharam a outras cidades.

Mais de 20 pessoas, incluindo manifestantes e forças de segurança, terão morrido em confrontos e centenas de pessoas foram detidas.

Lusa

  • Mais de 400 detidos desde sábado no Irão

    Mundo

    Cerca de 450 pessoas foram detidas desde sábado em Teerão, menos afetada do que pequenas cidades iranianas pelos protestos a decorrer atualmente no país, disse hoje um responsável. Pelo menos 20 pessoas morreram em cinco dias de protestos contra a subida dos preços dos alimentos, a corrupção e o Governo.

  • Nove mortos na noite passada no Irão, protestos já causaram mais de 20 vítimas mortais

    Mundo

    Pelo menos mais nove pessoas morreram em confrontos entre manifestantes e forças de segurança do Irão, noticiou hoje a televisão estatal iraniana. As manifestações estão cada vez mais violentas, vários bancos e edifícios governamentais foram atacados. De acordo com a televisão estatal iraniana, nove pessoas morreram nas últimas horas. O balanço total de vítimas mortais dos protestos é de pelo menos 20, número noticiado pela estação estatal, mas a britânica BBC aponta para a existência de 22 vítimas mortais.

  • União Europeia espera respeito pelo direito de manifestação no Irão

    Mundo

    Uma porta-voz da chefe da diplomacia europeia disse hoje esperar que o direito a manifestações pacíficas e de liberdade de expressão seja garantido no Irão, onde já morreram pelo menos 20 pessoas em protestos contra o custo de vida. A estação britânica BBC aponta para a existência de 22 vítimas mortais, incluindo um rapaz de 11 anos e um polícia.

  • Protestos no Irão continuam e já causaram mais de 20 mortos
    1:58

    Mundo

    As manifestações no Irão estão cada vez mais violentas, vários bancos e edifícios governamentais foram atacados. De acordo com a televisão estatal iraniana, nove pessoas morreram nas últimas horas. O balanço total de vítimas mortais dos protestos é de pelo menos 20, número noticiado pela estação estatal, mas a britânica BBC aponta para a existência de 22 vítimas mortais, incluindo um rapaz de 11 anos e um polícia. Centenas de pessoas foram detidas.

  • Junta de Santa Maria Maior no centro de Lisboa contra despejos de idosos
    3:02
  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.