Mundo

Mais de 400 detidos desde sábado no Irão

AP

Cerca de 450 pessoas foram detidas desde sábado em Teerão, menos afetada do que pequenas cidades iranianas pelos protestos a decorrer atualmente no país, disse hoje um responsável. Pelo menos 20 pessoas morreram em cinco dias de protestos contra a subida dos preços dos alimentos, a corrupção e o Governo.

"Duas centenas de pessoas foram detidas no sábado, 150 no domingo e cerca de 100 na segunda-feira", declarou o subprefeito de Teerão, Ali-Asghar Nasserbakht, à agência noticiosa Ilna, próxima dos reformadores.


"A situação está mais calma do que nos dias anteriores. Já ontem estava mais calma", declarou Nasserbakht.


O responsável acrescentou não ter sido feito qualquer pedido à base Sarollah, dos Guardas da Revolução, encarregada da segurança da capital em caso de perturbação, para intervir. Só as forças de segurança estão a intervir, neste momento, em Teerão, acrescentou.


O general Esmail Kossari, "número dois" da base Sarollah, declarou à televisão estatal iraniana que os Guardas da Revolução "não iam permitir, de forma alguma, que a insegurança continue em Teerão".


"Se continuar [a insegurança] , os responsáveis tomarão as decisões necessárias para lhe pôr fim", sublinhou.


Os protestos começaram na quinta-feira passada na cidade de Mashhad, mas entretanto alastraram a várias cidades do país, com palavras de ordem contra o Governo e o líder supremo, ayatolah Ali Khamenei.

Lusa

  • União Europeia espera respeito pelo direito de manifestação no Irão

    Mundo

    Uma porta-voz da chefe da diplomacia europeia disse hoje esperar que o direito a manifestações pacíficas e de liberdade de expressão seja garantido no Irão, onde já morreram pelo menos 20 pessoas em protestos contra o custo de vida. A estação britânica BBC aponta para a existência de 22 vítimas mortais, incluindo um rapaz de 11 anos e um polícia.

  • Nove mortos na noite passada no Irão, protestos já causaram mais de 20 vítimas mortais

    Mundo

    Pelo menos mais nove pessoas morreram em confrontos entre manifestantes e forças de segurança do Irão, noticiou hoje a televisão estatal iraniana. As manifestações estão cada vez mais violentas, vários bancos e edifícios governamentais foram atacados. De acordo com a televisão estatal iraniana, nove pessoas morreram nas últimas horas. O balanço total de vítimas mortais dos protestos é de pelo menos 20, número noticiado pela estação estatal, mas a britânica BBC aponta para a existência de 22 vítimas mortais.

  • Há uma praga de gaivotas no Porto
    2:13
  • Construção civil volta a crescer
    0:49

    Economia

    Depois de anos a ser um dos setores mais penalizados pela crise a construção civil voltou a crescer. Em 2017 foram licenciados quase 19 mil edifícios, um aumento de 10% em relação ao ano anterior. 

  • Novo vídeo mostra rapazes tailandeses a dizer que estão bem e a agradecer apoio
    2:07