Mundo

Trump apoia iranianos em protesto e acusa Obama de financiar terrorismo (entre outros tweets)

Jonathan Ernst / Reuters

Numa série de tweets publicados hoje de manhã, Donald Trump percorre algumas das questões mais prementes da atualidade internacional e nacional - do Irão à Coreia do Norte, do muro anti-imigração à "desonesta" Hillary.

O Presidente dos EUA denuncia o regime "brutal e corrupto" no poder no Irão, ao sexto dia das manifestações que se tornaram violentas. "Os iranianos finalmente agem contra o regime iraniano brutal e corrupto". "As pessoas não têm comida, uma alta inflação e não têm direitos humanos", acusa, acrescentando que Barack Obama é culpado de financiar o terrorismo, já que os fundos acordados em 2015 para pôr fim ao programa nuclear iraniano foram parar aos bolsos dos terroristas.

O Irão entretanto já reagiu aos tweets de Trump dizendo que o Presidente dos EUA faria melhor se desse mais atenção aos sem-abrigo do seu país.

"Em vez de perder tempo enviando tweets inúteis e com insultos a outros povos, (Trump) faria melhor em dar atenção aos problemas dentro do seu país, nomeadamente o assassínio quotidiano de dezenas de pessoas e os milhões de sem-abrigo e esfomeados", declarou o porta-voz dos Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano.

"Sanções estão a ter impacto na Coreia do Norte"

Ainda na política internacional, Trump felicita-se pelos resultados q«das sanções impostas à Coreia do Norte.

"As sanções e as 'outras' pressões começam a ter um grande impacto sobre a Coreia do Norte. O Rocket Man quer agora conversações com a Coreia do Sul pela primeira vez. Talvez seja uma boa notícia, talvez não. Vamos ver!".

Seul propôs hoje a Pyongyang realizar conversações oficiais a 09 de janeiro sobre a cooperação nos Jogos Olímpicos de Inverno, que vão realizar-se em fevereiro na Coreia do Sul.

Acusações internas e resoluções (antigas) de ano novo


Na política interna, Trump destaca a acusação à conselheira de Hillary Clinton, Huma Abedin, de ter descurado passwords de segurança, acusa os democratas de nada fazerem acerca do DACA, acusa a imparcialidade do New York Times, mas destaca a mudança na administração do jornal.

Promete o avanço da a construção do muro "desesperadamente preciso" na fronteira com o México e congratula-se com a nova política fiscal.

Trump faz ainda referência à notícia divulgada hoje de que 2017 foi o ano mais seguro para a aviação civil. Segundo Trump, a ele se deve por ter imposto regras mais restritivas no primeiro ano do seu mandato.

  • Benfica promete queixa-crime contra quem divulgou contratos de Castillo e Ferreyra
    1:26

    Desporto

    Um blog divulgou na internet os valores dos contratos de dois dos reforços do Benfica, Castillo e Ferreyra. O clube da Luz promete agir judicialmente contra quem divulgou estas informações. A SIC sabe que devido à gravidade dos factos a Liga de Clubes está a considerar suspender os funcionários da instituição até que este caso seja esclarecido.

  • Donald Trump envolvido em mais uma polémica
    1:49
  • Caminhada de 20 quilómetros até ao trabalho valeu um carro

    Mundo

    Quando o carro de Walter Carr deixou de funcionar um dia antes do primeiro dia de trabalho numa empresa de mudanças, ele não desistiu nem ligou a dizer que ia faltar. Saiu de casa à meia-noite e fez mais de 20 quilómetros a pé para chegar a horas. No final recebeu uma recompensa.

    SIC