sicnot

Perfil

Mundo

Empresa perde o direito de fornecer lingerie para a rainha Isabel II

© POOL New / Reuters

A empresa que fornecia a lingerie da rainha Isabel II perdeu o contrato que tinha com a casa real, depois de lançar um livro que revelava detalhes sobre os tamanhos da realeza.

Fundada em Londres, a marca de luxo Rigby & Peller tinha o contrato para fornecer as peças interiores da família real desde 1960. Segundo a BBC, o selo de fornecedor da realeza britânica foi retirado da empresa após a proprietária, June Kenton, lançar um livro chamado "Storm in a D-Cup" (Tempestade num tamanho D, em português).

June Kenton

June Kenton

Steven Pollack

June Kenton visitava regularmente o Palácio de Buckingham, onde fazia as provas das peças interiores. A empresária e costureira chegou a trabalhar para outros membros da família real, como a mãe e a irmã da rainha Isabel II.

Através de um comunicado citado pelo jornal inglês, a empresa Rigby & Peller defendeu que não havia "nada que pudesse irritar alguém" no livro e que a decisão do Palácio de Buckingham era "inacreditável".

Alastair Grant

A autobiografia de June Kenton foi publicada em março de 2017 e dá detalhes sobre as suas visitas ao palácio.

"Eu só disse que fui lá (Palácio de Buckingham) e não o que aconteceu", contou a empresária ao jornal. "É muito triste isto acontecer no fim da minha vida, mas o que posso fazer?"

A decisão da casa real chegou há seis meses, quando o palácio informou que "não tinha gostado" do livro e que iria cancelar o contrato que tinha com a empresa.

  • Isto não é não jornalismo. Por Ricardo Costa

    Opinião

    Uma das decisões mais banais e corriqueiras do jornalismo assenta nas escolhas que se fazem no dia a dia. Que temas se abordam, que destaque se dá a este ou aquele assunto, que ângulos de abordagem se usam. São opções condicionadas por uma série de fatores - que vão do interesse e da novidade até questões tão básicas como o haver ou não jornalistas com tempo, meios e conhecimentos para o fazerem -, que estão e estarão na base de qualquer dia de trabalho numa redação.

    Ricardo Costa

  • Bruxelas multa Altice em 125 M€ devido à compra da PT

    Economia

    Os Serviços da Concorrência da Comissão Europeia decidiram multar a Altice em 125 milhões de euros no âmbito da compra da PT Portugal. Bruxelas avançou com a multa à Altice por ter começado a gerir a PT antes do negócio ter sido aprovado pela Comissão Europeia.

  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.