sicnot

Perfil

Mundo

UE condena ataque terrorista contra Save the Children no Afeganistão

Parwiz Parwiz / Reuters

A UE condenou hoje o atentado contra a delegação da organização não-governamental Save the Children, em Jalalabad (leste do Afeganistão), qualificando-o como um "ataque contra a humanidade". Segundo a agência Reuters há cinco mortos e 24 feridos, a agência France Press diz que três pessoas morreram e 27 estão feridas.

"Não permitiremos que atos de terror detenham o nosso apoio aos mais necessitados no Afeganistão", disseram a alta representante para a Política Externa da UE, Federica Mogherini, o comissário europeu para a Ajuda Humanitária, Christos Stylianides, e o comissário para o Desenvolvimento Internacional, Neven Mimica, numa declaração conjunta.

O comunicado salientou também que o atentado terrorista foi uma "grave violação do direito internacional". "É uma afronta para todas as organizações humanitárias e, particularmente, mostra uma indiferença flagrante pelo bem-estar e o futuro de todas as crianças afegãs que dependem do trabalho e da dedicação de outros", salientaram.

  • Assembleia-geral do Sporting marcada para 23 de junho
    2:57
  • Congresso do PS começa hoje na Batalha

    País

    O 22.º Congresso do PS começa hoje, na Batalha, distrito de Leiria, e durante o qual o secretário-geral, António Costa, deverá defender uma linha de continuidade estratégica, procurando, em simultâneo, projetar desafios estruturais que se colocam ao país.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • Juiz impede acesso a informações bancárias e e-mails de António Mexia
    1:50

    País

    No inquérito crime que investiga a EDP, continua um braço de ferro entre o Ministério Público e o juiz de instrução. O magistrado voltou a negar o acesso a informações bancárias e a e-mails de António Mexia, que constavam dos processos da Operação Marquês e do universo Espírito Santo.

  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC