sicnot

Perfil

Mundo

Putin pede desculpa por não ter protegido atletas do escândalo de doping

GRIGORY DUKOR / POOL

O Presidente da Rússia pediu esta quarta-feira aos atletas que perdoem o país por não os ter protegido dos efeitos do escândalo de doping e exigiu explicações às instâncias olímpicas pela exclusão da Rússia dos Jogos Olímpicos PyeongChang2018.

"É duas vezes mais difícil participar nos Jogos Olímpicos quando o desporto se mistura com eventos que são estranhos a ele, como a política ou outras coisas", disse Vladimir Putin aos atletas russos considerados "limpos" e autorizados a competir nos Jogos Olímpicos de Inverno, sob bandeira neutra.

Reconhecendo que a missão de alcançar bons resultados se torna ainda mais difícil atendendo a toda a conjuntura, Putin pediu aos atletas: "Perdoem-nos por não vos ter conseguido proteger de tudo isto".

A Rússia viu-se envolvida num escândalo de doping organizado e apoiado pelo governo, revelado por um relatório elaborado por Richard McLaren.

O país não esteve representado oficialmente nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016, e também não vai estar nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno PyeongChang2018, que decorrerão em fevereiro e março.

O Comité Olímpico Internacional (COI) autorizou a participação de alguns atletas russos, que competirão sob bandeira neutra, nos Jogos Olímpicos PyeongChang2018, que decorrerão na Coreia do Sul entre 9 e 25 de fevereiro.

Lusa

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07