Mundo

Alemanha propõe transportes públicos gratuitos para combater poluição

(Arquivo)

Kai Pfaffenbach

O governo alemão pretende introduzir a gratuitidade nos transportes públicos para reduzir a poluição nas cidades, em resposta à ameaça de sanções da União Europeia, numa altura em que deverão também proibir automóveis a diesel em certas metrópoles.

A medida, hoje conhecida, foi comunicada a Bruxelas a 11 de fevereiro, e pretende tornar gratuito o uso dos transportes coletivos para reduzir o número de viaturas particulares em circulação, num processo que deverá ser testado em cinco cidades do país: Bona, Essen, Herrenberg, Reutlingen e Mannheim.

A carta enviada à Comissão Europeia a que a agência France Presse teve acesso, indica que o projeto - que envolve as autoridades regionais e locais - deverá ser concretizado "o mais tardar até ao final do ano", com viagens gratuitas nos autocarros, comboios e outros transportes coletivos, além de criar novas regras sobre os limites de poluição.

Com este pacote de medidas, Berlim espera convencer Bruxelas a não aplicar sanções, como tem vindo a ameaçar fazer a nove países da União Europeia devido à falta de propostas para a redução da poluição do ar nas cidades, já que no final de janeiro ultrapassaram regularmente os limites de emissões destinadas a proteger a saúde dos cidadãos face a dois poluentes: as particulas finas (PM10) e o dióxido de azoto (NO2).

Número de utilizadores de transportes públicos aumentou

Na Alemanha, país onde o automóvel reina, o número de utilizadores de transportes públicos tem vindo a aumentar nos últimos vinte anos, e um bilhete para um transporte coletivo custa, por exemplo, 2,80 euros em Berlim, e 2,90 em Munique.

No entanto, as autoridades locais pretendem saber como o governo federal vai financiar este projeto, que pretende igualmente passar a usar mais transportes elétricos.

O presidente da câmara de Bona, Ashok Sridharan, alertou que terão de aumentar subitamente e em grande quantidade os autocarros e comboios ecológicos, e que não conhece nenhum fornecedor que possa satisfazer tal encomenda num tão curto espaço de tempo.

As tentativas pontuais de estabelecer a gratuitidade nos transportes públicos verificaram-se até agora impraticáveis, nomeadamente nos Estados Unidos, onde Seattle acabou por abandonar o projeto.

Lusa

  • Três sportinguistas analisam entrevista de Bruno de Carvalho
    1:29
  • Manuel Pinho não terá declarado dinheiro que recebeu
    2:45

    Economia

    Manuel Pinho não terá declarado ao Tribunal Constitucional o dinheiro que recebeu do chamado saco azul do Grupo Espírito Santo. Esta terça-feira, no Parlamento, o antigo ministro da Economia de José Sócrates foi questionado sobre o assunto mas recusou responder.

  • Ora Eça!

    Opinião

    Eça, o meu conterrâneo que se definia como sendo "apenas um pobre homem da Póvoa de Varzim" não haveria de gostar de nada que fosse obrigatório. Durante décadas, Os Maias lá estiveram, quem sabe numa progressista lista pós-revolução, dada a natureza "sexual e incestuosa" da obra. Sai dessa lista agora. Claro que sai. "Ninguém" gostava de "ter de" ler Os Maias.

    Pedro Cruz

  • Jovens tailandeses poderão vir a sofrer de transtornos a longo prazo
    2:30

    Mundo

    Os 12 rapazes e o treinador resgatados de uma gruta da Tailândia já tiveram alta. Uma semana depois, saíram do hospital e deram uma conferência de imprensa em que se mostraram sorridentes. No entanto, os especialistas advertem que poderão vir a sofrer de transtornos a longo prazo, se forem obrigados recorrentemente a reviver tudo o que passaram.

  • Os portugueses que se cruzaram na vida de Mandela
    2:19
  • Cem anos de Mandela: o legado de um "gigante da História"

    Mundo

    Na história da Humanidade contam-se muito poucas figuras capazes de gerar uma aclamação unânime e global de elogio e agradecimento. Nelson Mandela está nessa lista de eleitos. No dia em que completaria 100 anos, recordamos o legado de "Madiba", um dos maiores impulsionadores da paz que este mundo já conheceu.

    André de Jesus

  • Será este o táxi mais autografado do mundo?
    2:27
  • Quem é a mais recente líder da Sonae?
    2:16
  • Rádio Escuta dá voz aos imigrantes que vivem em Lisboa
    4:02

    País

    Uma rádio comunitária está no ar, por estes dias, no bairro do Intendente, em Lisboa. O projeto é temporário e termina no próximo domingo. Mas até lá, a Rádio Escuta chega a mais de 100 países, pela internet, e dá voz aos imigrantes de diversas origens que vivem em Lisboa.

  • Lisboa vai ser Capital Verde da Europa em 2020
    2:54

    País

    O vereador do Ambiente de Lisboa quer envolver todos os cidadãos, empresas e agentes culturais na Capital Verde da Europa em 2020. Lisboa é a primeira cidade do sul da Europa a conseguir a distinção e, até lá, a Câmara promete um conjunto de investimentos para tornar a capital portuguesa um exemplo na área ambiental. Um deles é a construção de uma central solar.

  • Donald Trump em nova polémica

    Mundo

    O presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, fez estalar uma nova polémica ao chamar ao Montenegro um "país muito pequeno" cujos habitantes são "muito agressivos" e por parecer questionar o princípio da defesa mútua dentro da NATO.

  • Urso apanhado na piscina de moradia de luxo na Califórnia
    1:35