sicnot

Perfil

Mundo

Da Alemanha à Suíça, a história de uma cadela que se perdeu e viajou 400 km

SCHUTZ & RETTUNG ZURICH

Apesar de não verem a cadela há praticamente seis meses, a família de Rapunzel nunca perdeu a esperança. A boa notícia chegou na semana passada, quando souberam que o animal tinha percorrido 400 quilómetros e atravessado a fronteira da Alemanha para a Suíça.

Os meses passaram mas a família alemã Ehret-Vath nunca perdeu a esperança de reencontrar o animal de estimação. Foi então que, na semana passada, receberam finalmente a notícia por que tanto esperavam.

Rapunzel, a cadela de oito anos de raça pastor alemão, tinha sido encontrada numa estrada perto de Zurique, na Suíça, a 400 quilómetros de casa.

Rapunzel foi encontrada por dois paramédicos suíços. Regressavam a Zurique quando, a meio da noite, viram um animal inanimado na berma da estrada e decidiram ajudar. Estava desidratada, extremamente magra e suspeitavam que tivesse sido atropelada.

Ao local foi chamada uma equipa de emergência, que transportou a cadela para o Hospital Veterinário da Universidade de Zurique, onde está agora a recuperar da aventura que lhe custou alguns ossos partidos e hemorragias internas.

Apesar de estar em estado crítico, já recebeu a visita dos donos, que esperam poder levá-la para casa brevemente. Rapunzel fugiu durante uma visita ao veterinário e os donos culpam a "habilidade" que tem para abrir portas.

Seis meses e 400 quilómetros depois, ficam apenas por descobrir que aventuras viveu esta "princesa" do mundo animal.

  • Governo enfrenta vaga de contestação
    2:35

    Economia

    O Governo enfrenta uma onda de contestação. Guardas prisionais, procuradores, professores, médicos e enfermeiros descontentes ameaçam com greves nos diferentes setores, já nos meses de março e abril.

  • Proposta criação de 77 mil empregos através de uma descida da TSU
    1:23
  • Bastonário dos médicos diz que a classe deixou de acreditar no ministro da Saúde
    2:24

    País

    Desde Março do ano passado que perto de mil médicos especialistas aguardam colocação nos hospitais. O concurso, prometido várias vezes pelo ministro da Saúde, não abriu ainda por falta de autorização do Ministério das Finanças. Amanhã, quinta-feira, um grupo destes médicos vai à Assembleia da República entregar uma carta que entretanto já seguiu para os ministros da Saúde e Finanças.

  • 296 mortos em 2 dias de bombardeamentos em Ghouta Oriental
    2:16
  • Tiroteio na Florida foi o 18.º registado em meio escolar nos EUA desde janeiro
    1:25