sicnot

Perfil

Mundo

Queda de neve em região de Pequim põe fim a 135 dias de seca

Andy Wong

A queda de neve numa região periférica de Pequim durante a madrugada de hoje pôs fim a 135 dias consecutivos de seca na capital chinesa, o mais longo período de sempre sem chuva ou neve na cidade.

Desde 23 de outubro passado que Pequim não registava precipitação em nenhum dos seus distritos.Trata-se do mais longo período de tempo seco na cidade desde que há registos, quebrando com o recorde de 114 dias sem chuva ou neve ocorrido em 1971.

Em 2014, o Governo central inaugurou um rio construído artificialmente durante 11 anos, e com uma extensão de 1.400 quilómetros, visando bombear água do sul para o norte do país.

Designado Projeto de Diversão de Água Sul-Norte, aquele canal leva quase dez mil milhões de metros cúbicos de água anualmente para o norte da China e chega a fornecer 70% da água usada em Pequim durante os meses mais secos.

A sua construção obrigou à deslocalização de 435 mil pessoas, segundo dados citados pela imprensa local.

  • Faltam 71 obstetras no SNS e as férias vão agravar a situação
    2:32

    País

    Faltam 71 obstetras no Serviço Nacional de Saúde pelas contas da Ordem dos Médicos. Com o verão e as férias à porta, a Ordem alerta para a eventualidade de, nalgumas regiões, ser preciso transferir os partos mais complicados para unidades onde houver especialistas.

  • Combate ao terrorismo e corrupção são prioridades do novo diretor da PJ
    2:42

    País

    O novo diretor da Polícia Judiciária diz que o combate ao terrorismo e à corrupção estão entre as maiores prioridades para a PJ. Mas alerta que são precisos meios para cumprir essa missão. Luís Neves tomou posse esta manhã, depois de 20 anos ligados à investigação do crime mais violento.

  • Uma viagem pela Estrada Nacional 236
    2:52
  • A reconstrução depois da tragédia de Pedrógão
    2:43
  • Três mortos e mais de 200 feridos do sismo no Japão
    1:07

    Mundo

    Pelo menos três pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas na sequência de um sismo de magnitude 6,1 na escala de Richter que atingiu hoje a região oeste do Japão, segundo um novo balanço das autoridades nipónicas. Uma das vítimas mortais era uma criança de 9 anos.