Mundo

Papa Francisco telefonou à mãe da vereadora brasileira Marielle Franco

Papa Francisco.

Tony Gentile

O papa Francisco falou com a mãe de Marielle Franco, a vereadora brasileira assassinada na semana passada no Rio de Janeiro, disse esta quarta-feira na rede social Twitter a Fundação Alameda, liderada pelo amigo pessoal do pontífice, Gustavo Vera.

A Fundação refere que num primeiro momento foi a filha de Marielle quem escreveu uma carta afetuosa a Francisco e que terá sido entregue pelo argentino Gustavo Vera, amigo do papa desde que este era arcebispo de Buenos Aires.

Posteriormente o papa telefonou à mãe de Marielle.

A 14 de março, Marielle, de 38 anos, foi morta à saída de uma favela do Rio, com quatro tiros na cabeça, com balas da Polícia Militar, cujos excessos ela diariamente denunciava desde que o Presidente brasileiro Michel Temer, ordenou, há cerca de um mês, uma intervenção do Exército para fazer face à incapacidade da polícia em combater o crime organizado.

O crime, que tem indícios de ter sido uma execução, está a ser investigado pelas autoridades policiais locais.

A Organização das Nações Unidas (ONU) já pediu que as investigações "sejam feitas o mais rápido possível" e de forma "completa, transparente e independente", para que os resultados "possam ser vistos com credibilidade".

Lusa

  • Há uma praga de gaivotas no Porto
    2:13
  • Construção civil volta a crescer
    0:49

    Economia

    Depois de anos a ser um dos setores mais penalizados pela crise a construção civil voltou a crescer. Em 2017 foram licenciados quase 19 mil edifícios, um aumento de 10% em relação ao ano anterior. 

  • Novo vídeo mostra rapazes tailandeses a dizer que estão bem e a agradecer apoio
    2:07