Mundo

Dezenas de milhares de eslovacos exigem demissão do chefe da polícia

Tibor Gaspar, chefe da polícia

Marko Erd

Dezenas de milhares de eslovacos manifestaram-se este domingo para exigir a demissão do chefe da polícia e exigiram um inquérito imparcial e transparente sobre o assassinato de um jornalista que investigava casos de corrupção no país.

Segundo os organizadores, perto de 30.000 pessoas desceram à rua em Bratislava para apelar à demissão de Tibor Gaspar, chefe da polícia.

O ministro da Justiça deverá anunciar nos próximos dias a sua intenção face a Gaspar.

A crise tem origem no assassinato em fevereiro de Jan Kuciak, envolvido num trabalho de investigação sobre corrupção e a ligação de homens de negócios italianos, suspeitos de vínculos à máfia calabresa ('Ndrangheta), e responsáveis políticos eslovacos, incluindo os círculos próximos do primeiro-ministro então em exercício, Robert Fico.

Na sequência do assassinato de Jan Kuciak e da sua companheira e o início de amplos protestos nas ruas, Fico acabou por se demitir e foi substituído por Peter Pellegrini.

O novo governo da coligação tripartida é integrado por uma maioria de ministros provenientes do anterior executivo, incluindo Pelegrini, ex-vice-primeiro-ministro, que à semelhança de outros membros que se mantêm no poder alterou as suas atribuições.

Lusa

  • Ministério Público anulou interrogatório a Manuel Pinho
    3:13

    País

    O antigo ministro Manuel Pinho esteve esta manhã no DCIAP para ser interrogado a propósito das relações que manteve com o Grupo Espírito Santo e a EDP nos anos em que esteve no governo. No entanto a diligência ficou sem efeito a pedido do Ministério Público.

  • Crédito automóvel acelera
    1:05
  • Três feridos dos incêndios de outubro ainda continuam internados
    1:07

    País

    Continuam internadas três vítimas dos incêndios de outubro do ano passado, entre elas uma menor, de 12 anos, no Hospital Pediátrico de Coimbra. Os outros dois feridos estão no Centro de Reabilitação da Tocha. Nove meses depois, as vítimas dos fogos continuam a ser acompanhadas em consultas de cirurgia plástica, fisioterapia e reabilitação e a nível psicológico em centros de saúde e por equipas de saúde mental comunitária.

  • Marcelo confiante na "presidência inspiradora" de Cabo Verde na CPLP
    0:40

    País

    O Presidente da República português mostra-se muito confiante nesta nova fase que se abre à CPLP, com a nova presidência da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) que passa do Brasil para Cabo Verde. À SIC, Marcelo Rebelo de Sousa admitiu que, em Brasília, havia muitas questões pendentes mas agora há "um clima muito positivo entre os membros da CPLP, com maior peso na comunidade mundial".