sicnot

Perfil

Mundo

Chefe da diplomacia da UE defende retoma das conversações de paz para a Síria 

Remo Casilli/ Reuters

A chefe da diplomacia da União Europeia (UE) defendeu hoje que é vital retomar as conversações de paz para a Síria mediadas pela Organização das Nações Unidas (ONU), dois dias após a intervenção militar no país. À entrada para a reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros da UE, que se realiza no Luxemburgo, Federica Mogherini previu "um dia muito longo", no qual a Síria assumirá o papel principal, depois de, no passado sábado, EUA, França e Reino Unido terem realizado uma série de ataques com mísseis contra alvos associados à produção de armamento químico no país.

"Adotaremos conclusões, reiteraremos a nossa posição conjunta, que tenho manifestado nos últimos dias em nome dos 28 Estados-Membros, sobretudo relativamente ao uso de armas químicas e à nossa resposta a isso, mas acima de tudo prepararemos a Conferência de Bruxelas da próxima semana, para que possa constituir a oportunidade de relançar o processo político de negociações mediadas pela ONU", enumerou.


A Alta Representante da UE para Política Externa, que se referia à Conferência "Suportar o Futuro da Síria e da região" que decorrerá em Bruxelas de 24 a 25 de abril, insistiu que, neste momento, é "vital retomar o processo político liderado pela ONU", e relançar conversações políticas significativas com a Síria.


"Nós sempre incentivámos e acompanhámos com medidas muito concretas as conversações de Genebra. Temos trabalhado para unir a oposição, para preparar uma delegação para as negociações, temos colaborado com organizações da sociedade civil e temos estado permanente e consistentemente com as Nações Unidas para tentar facilitar estas negociações", acentuou.


Todavia, segundo Federica Mogherini, nas rondas de conversações de paz para a Síria que decorreram em Genebra (Suíça) sempre encontraram "relutância por parte do governo sírio em iniciar negociações significativas".


"Apelámos à Rússia e ao Irão para que exercessem a sua influência em Damasco para iniciar negociações significas com as Nações Unidas, em Genebra, e como sabem sempre deixámos muito claro que estamos preparados para começar a planear a reconstrução financeira da Síria. Todavia, isto só acontecerá quando negociações políticas sérias estiverem em curso", sublinhou.


A chefe da diplomacia europeia exortou ainda "toda a comunidade internacional a assumir a sua responsabilidade" para travar a crise humanitária na Síria.


A ofensiva de sábado na Síria consistiu em três ataques, com uma centena de mísseis, contra instalações utilizadas para produzir e armazenar armas químicas, informou o Pentágono.


O presidente dos EUA justificou o ataque como uma resposta à "ação monstruosa" realizada pelo regime de Damasco contra a oposição.


Segundo o secretário-geral da NATO, a ofensiva teve o apoio dos 29 países que integram a Aliança.


Na sequência destes ataques, e a pedido da Rússia, realizou-se uma reunião de urgência do Conselho de Segurança da ONU, na qual foi rejeitada uma proposta de condenação da ofensiva militar, apresentada pelos russos.


No domingo, o presidente russo, Vladimir Putin, avisou que novos ataques à Síria por países europeus e Estados Unidos pode provocar "o caos" nas relações internacionais, enquanto o líder sírio, Bashar al-Assad, acusou os Estados Unidos e os seus aliados de lançarem uma "campanha de falácias e mentiras" após a ofensiva militar lançada no sábado por Washington, Londres e Paris.


Hoje, será entregue ao Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução sobre a Síria, que inclui um novo mecanismo de controlo sobre o uso de armas químicas. O texto, redigido pela França, abrange três áreas: química, humanitária e política, segundo fontes diplomáticas.

Lusa

  • Putin alerta para riscos de novos ataques à Síria
    1:49

    Mundo

    Vladimir Putin adverte que qualquer outro ataque dos aliados à Síria conduzirá ao caos internacional. O aviso foi partilhado ao telefone com o presidente do Irão. Donald Trump debate-se com a expressão "missão cumprida", que usou para se congratular com a operação militar conjunta.

  • Defesa dos EUA revela vídeo do lançamento de um míssil contra a Síria
    0:42

    Mundo

    O Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou um vídeo do lançamento de um dos cerca de 100 mísseis que foram disparados contra a Síria na madrugada de sábado. Trata-se de um míssil Tomahawk que foi lançado pelo submarino USS John Warner. O disparo foi feito a partir do Mediterrâneo. No vídeo podem ainda ver-se imagens da descolagem de um B1-Bomber.

  • Reações contra o ataque à Síria
    2:04

    Mundo

    O Presidente sírio mandou dizer que o ataque concertado reforçou a determinação do país em continuar a lutar contra o terrorismo. O Irão diz que o bombardeamento é um crime e a Rússia acusa os aliados de bombardearem a Síria para travar a investigação que está a ser feita ao alegado ataque químico em Douma.

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59