Mundo

Conchita confessa ser seropositiva para pôr fim a chantagem

Morris MacMatzen

Conchita Wurst, a diva barbuda austríaca que ganhou o Festival da Eurovisão de 2014, admitiu esta madrugada ser portadora do vírus HIV. A artista confessou nas redes sociais ser seropositiva porque um "ex-amigo" ameaçou divulgar a informação ao público.

Instagram

"Chegou o dia de libertar-me para o resto da minha vida, com uma espada de Dâmocles: Eu sou seropositiva, portadora de VIH", disse a cantora travesti na sua página do Instagram.

"Um ex-amigo ameaçou divulgar essas informações pessoais, e eu não vou dar a ninguém o direito de tentar assustar-me e influenciar a minha vida também", acrescenta.

Desde que conquistou o Festival da Eurovisão em 2004 como um travesti de barba rija, cabelo comprido e vestido de mulher que Conchita Wurst se transformou num ícone e num embaixador dos direitos dos homossexuais em todo o mundo.

Agora "espera encorajar os outros e a fazer um novo movimento contra a estigmatização das pessoas" portadores de HIV.

Conchita que afinal se chama Tom Neuwirth admitiu que a família sabia "desde o primeiro dia" que era portadora de HIV, assim como a comitiva que a acompanha nos espetáculos.

"Eu sou saudável e eu sou mais forte, mais motivada e mais livre do que nunca", assegurou a artista, que acrescentou ainda no Instagram que o vírus da SIDA está há "muitos anos abaixo do limiar de detecção" .

  • Conchita Wurst visita Portugal com a avó
    6:52

    Cultura

    Conchita Wurst, a cantora austríaca que venceu o Festival Eurovisão da Canção de 2014, esteve em Lisboa a propósito de uma conferência sobre os Direitos Humanos na Fundação Gulbenkian. Veio acompanhada pela avó que passou parte da infância na capital portuguesa. Maria Margareta foi uma das cinco mil crianças refugiadas que o país acolheu durante a Segunda Guerra. A cantora diz que a avó nunca se importou com as escolhas do neto e foi quem lhe comprou a primeira saia.

  • Conchita Wurst canta no Parlamento Europeu
    1:17

    SIC Europa

    O vencedor do Festival da Eurovisão esteve esta quarta-feira no Parlamento Europeu, em Bruxelas. Foi convidado pela eurodeputada ecologista austríaca Elrike Lunacek para falar de valores como a tolerância e o respeito. Conchita Wurst, que tem gerado várias discussões, por causa da imagem de mulher barbuda, cantou com a bandeira da União Europeia como fundo. Um miniconcerto que procurou levantar também a discussão em torno do casamento entre pessoas do mesmo sexo, que continua a não ser permitido em vários países da União Europeia.

  • Conchita Wurst em Portugal e na final do Ídolos
    5:46

    Cultura

    Tornou-se conhecida como a mulher de barba que venceu o Festival Eurovisão da Canção em 2014. Conchita Wurst esteve este fim de semana pela primeira vez em Portugal. Atuou na final do Ídolos e falou com a reportagem da SIC.

  • "O Mal Entendido: as doenças a que chamamos cancro" - capítulo 4: Os maratonistas
    33:52
  • O verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo das pistolas
    0:50

    Assalto em Tancos

    O general Leonel de Carvalho associa o roubo em Tancos ao desaparecimento de 57 armas da PSP de Lisboa, em fevereiro do ano passado. O antigo secretário geral do Gabinete coordenador de Segurança considera ainda que o verdadeiro alarme e ameaça à segurança interna está no roubo dessas pistolas e não no alegado desaparecimento de algumas granadas e outro material explosivo de pouca capacidade.

  • "Aquilo parecia um filme de terror"
    1:40

    Crise no Sporting

    Jorge Jesus abordou os incidentes de Alcochete pela primeira vez. Em entrevista à Bola TV, o treinador português, agora no Al Hilal da Arábia Saudita, falou do medo que viveu naqueles momentos. Jorge Jesus disse também que não fecha a porta a nenhum clube em Portugal.

  • Benfica promete queixa-crime contra quem divulgou contratos de Castillo e Ferreyra
    1:26

    Desporto

    Um blog divulgou na internet os valores dos contratos de dois dos reforços do Benfica, Castillo e Ferreyra. O clube da Luz promete agir judicialmente contra quem divulgou estas informações. A SIC sabe que devido à gravidade dos factos a Liga de Clubes está a considerar suspender os funcionários da instituição até que este caso seja esclarecido.

  • Santana diz que a concorrência é livre
    0:52
  • Donald Trump envolvido em mais uma polémica
    1:49
  • 20 quilómetros até ao trabalho valeu um carro

    Mundo

    Quando o carro de Walter Carr deixou de funcionar um dia antes do primeiro dia de trabalho numa empresa de mudanças, ele não desistiu nem ligou a dizer que ia faltar. Saiu de casa à meia-noite e fez mais de 20 quilómetros a pé para chegar a horas. No final recebeu uma recompensa.

    SIC