sicnot

Perfil

Mundo

Miguel Diaz-Canel eleito sucessor de Raúl Castro

MICHAEL REYNOLDS / EPA

Miguel Díaz-Canel foi hoje proclamado novo Presidente de Cuba pela Assembleia Nacional do Poder Popular.

O número dois do regime cubano, Miguel Diaz-Canel, foi hoje eleito para suceder ao atual Presidente Raúl Castro, pondo fim a cerca de seis décadas de poder dos irmãos Castro em Cuba, anunciaram os meios de comunicação.

Designado como o único candidato na quarta-feira, este civil de 57 anos foi confirmado pelos parlamentares por um período renovável de cinco anos, com 603 votos dos 604 possíveis, ou 99,83% dos votos, informou o Cubadebate, o portal oficial cubano na Internet.

  • Miguel Díaz-Canel é hoje proclamado Presidente de Cuba

    Mundo

    Miguel Díaz-Canel, novo Presidente de Cuba, será hoje proclamado, após votação realizada na quarta-feira na Assembleia Nacional do Poder Popular. Tem 57 anos e é o atual vice-Presidente cubano e único candidato proposto pela Comissão de Candidaturas Nacional (CCN) para encabeçar o órgão máximo de governação do país, o Conselho de Estado.

  • Quem é o homem que vai suceder aos irmãos Castro?

    Mundo

    Miguel Díaz-Canel é o nome de quem todos falam como o mais provável a suceder Raúl Castro na presidência de Cuba. Atual vice-presidente dos cubanos, Díaz-Canel, foi esta quarta-feira proposto na Assembleia Nacional do Poder Popular como próximo Presidente do país. Raúl Castro de 86 anos abandona o cargo após dois mandatos.

  • João Galamba deixa de ser porta-voz do PS

    País

    João Galamba vai deixar de ser porta-voz do PS e de integrar a comissão permanente do partido. A nova porta-voz dos socialistas vai ser Maria Antónia Almeida Santos, que já integrava a comissão independente, órgão de direção política do PS.

  • Mariano Rajoy não vai convocar eleições antecipadas
    1:24

    Mundo

    O governo espanhol está por um fio por causa de um processo de corrupção a envolver dirigentes do PP. O PSOE apresentou uma moção de censura e o Ciudadanos pede eleições antecipadas. O chefe do governo, Mariano Rajoy, já disse que não vai convocar eleições.