sicnot

Perfil

Mundo

Facebook apagou 583 milhões de contas falsas e 21 milhões de publicações de cariz sexual

O Facebook anunciou hoje que apagou no primeiro trimestre do ano 583 milhões de contas falsas, enquanto afirma ter "tomado ação" contra 21 milhões de publicações que continham nudez ou eram de cariz sexual.

É a primeira vez que o Facebook divulga um relatório sobre "moderação de conteúdo", em que foram visadas também 2,5 milhões de publicações com "discurso de ódio", um aumento de 56 por cento em relação ao último trimestre de 2017.

Foram apagadas ainda 3,4 milhões de publicações com "violência gráfica" e 1,9 milhões de publicações consideradas como "propaganda terrorista".

Mas a maior fatia de publicações apagadas tem a ver com publicidade indesejada ('spam'), responsável por 837 milhões de mensagens.

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, tinha declarado perante o Congresso norte-americano que pretende num prazo de dez anos que a rede social conte com inteligência artificial para apanhar publicações de ódio.

No entanto, para já, as publicações classificadas como discurso de ódio foram denunciadas por utilizadores do Facebook.

Zuckerberg afirmou que até ao fim do ano seriam contratados mais 5.000 moderadores para juntar aos cerca de 15 mil que já trabalham na deteção e remoção de "conteúdo ofensivo".

Lusa

  • As confissões de Sérgio Conceição: do futuro no FC Porto à zanga com Rui Vitória 
    43:14
  • Sabia que pode emprestar dinheiro a empresas e ganhar 7% em juros por ano?
    8:05
  • É desta que provam a existência do monstro de Loch Ness?

    Mundo

    Para muitos, o monstro de Loch Ness não passa de uma lenda. A verdade é que a existência ou não desta criatura mística continua a suscitar debates entre aqueles que acreditam e os cépticos. Uma equipa internacional de investigadores quer responder finalmente à questão através da recolha de ADN ambiental do Loch Ness, na Escócia.

    SIC