sicnot

Perfil

Mundo

Forças governamentais do Iémen apoiadas pela Arábia Saudita atacam porto controlado pelos Huthis

Ali Owidha/ Reuters

As forças do governo exilado do Iémen e coligação liderada pela Arábia Saudita atacaram hoje o porto de Hodeida, controlado pelos rebeldes Huthis e principal entrada de ajuda no país devastado pela guerra desde 2015.

Durante a madrugada, vídeos publicados nas redes sociais indicavam a chegada de vários veículos à cidade controlada pelos rebeldes, de acordo com a agência noticiosa norte-americana Associated Press. As imagens faziam acompanhar-se de sons de "tiros pesados", indicou a mesma fonte.

O governo exilado do Iémen "esgotou todos os meios pacíficos e políticos para remover a milícia Huthi do porto de Hodeida", no mar Vermelho, noticiaram os canais de notícias sauditas, citando fontes militares.

O canal de notícias via satélite Al Masirah, administrado pelos Huthis, reconheceu mais tarde a ofensiva, alegando que as forças rebeldes atacaram um navio da coligação saudita perto de Hodeida com dois mísseis.

Na terça-feira, responsáveis do Iémen disseram que a ONU retirou o pessoal internacional de Hodeida, numa altura em que já era esperado um assalto das forças governamentais para capturar a cidade portuária.

As forças governamentais, apoiadas pela coligação internacional dirigida pela Arábia Saudita, têm tentado tomar Hodeida, porto estratégico através do qual a maioria da população do Iémen recebe alimentos e medicamentos, mas que é controlado pelos rebeldes Huthis.

Cerca de 600.000 pessoas vivem em Hodeida e o Conselho de Segurança da ONU reuniu-se na segunda-feira à porta fechada para tentar impedir um ataque.

“Uma batalha por Hodeida será certamente longa e deixará milhões de iemenitas sem alimentos, combustível e outros fornecimentos vitais”, advertiu o grupo de reflexão sobre conflitos International Crisis Group (ICG).

Lusa

  • Lei que permite a entrada de animais em espaços de restauração gera dúvidas
    2:23

    País

    A lei que permite a entrada de animais de companhia em estabelecimentos de restauração, que entrou hoje em vigor, está a gerar dúvidas para os proprietários. Até ao momento são poucos os estabelecimentos que aderiram e a previsão é para que assim continue. A DECO questionou 1800 pessoas sobre a presença dos animais nos restaurantes e apenas 25% votou a favor.

  • Trump arrasa restaurante que expulsou a sua assessora de imprensa

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, arrasou um restaurante da Virgínia que recusou servir a sua assessora de imprensa, Sarah Huckabee Sanders, escrevendo na sua conta de Twitter que o restaurante se devia concentrar na limpeza dos seus toldos e portas "imundos".