Mundo

Pelo menos 25 mortos e 40 feridos em atentado no Paquistão

STRINGER

Pelo menos 25 pessoas morreram e outras 40 ficaram feridas na explosão de uma bomba durante um comício eleitoral na cidade de Mastung, no sudoeste do Paquistão, declarou esta sexta-feira um responsável governamental.

"Vinte e cinco pessoas morreram na explosão e nós acreditamos que esse número aumente", disse o ministro do Interior da província de Baluchistão, Agha Umar Bungalzai, à agência de notícias francesa AFP.

Este ataque foi o segundo ocorrido esta sexta-feira durante um comício eleitoral no Paquistão, onde as eleições legislativas serão realizadas a 25 de julho sob um clima tenso.

O ataque ocorreu em Mastung, a cerca de 40 quilómetros da capital do Baluchistão, Quetta.

De acordo com Bungalzai, o ataque teve como alvo um comício do dirigente político Mir Siraj Raisani, que morreu. "Ele sucumbiu aos ferimentos quando foi transferido para Quetta", disse o governante, acrescentando que a vítima era um dos candidatos a deputado provincial pelo Partido Awami do Baluchistão (BAP, na sigla em inglês).

De acordo com a agência de notícias AP, um médico do hospital de Quetta afirmou que recebeu 10 corpos deste segundo ataque e 25 feridos.

Esta sexta-feira de manhã, uma bomba escondida numa moto explodiu perto de Bannu (noroeste), durante a passagem do comboio de outro candidato às eleições, matando quatro pessoas e ferindo outras 40, anunciou a polícia.

O candidato visado, Akram Khan Durrani, representante de uma coligação de partidos religiosos (MMA), sobreviveu ao ataque.

Um atentado suicida reivindicado pelo talibã paquistanês também teve como alvo, na noite de terça-feira, uma reunião eleitoral do Partido Nacional Awami (ANP), em Peshawar (noroeste), matando 22 pessoas, de acordo com um novo balanço das autoridades.

Lusa

  • "Nada de mau vai sair do encontro" com Vladimir Putin
    2:23

    Mundo

    A horas da cimeira com Vladimir Putin na Finlândia, Donald Trump diz não ter grandes expectativas mas assegura que nada de mau sairá do encontro. Numa entrevista à CBS, o Presidente norte-americano coloca a União Europeia a par da Rússia e da China como inimigos dos Estados Unidos.

  • Médicos nas prisões para rastrear e tratar reclusos com VIH e hepatites

    País

    Os médicos infeciologistas, gastrenterologistas e internistas vão passar a deslocar-se às prisões para cuidar dos reclusos infetados com VIH e hepatites B e C e vão realizar-se rastreios à entrada, durante e final da reclusão. Este modelo vai estar em vigor em 45 estabelecimentos prisionais do continente.

  • Gaza de novo à beira da guerra
    2:30