sicnot

Perfil

Opinião

"Há muitos anos que não via esta negociação caótica"

"Há muitos anos que não via esta negociação caótica"

Luís Marques Mendes esteve no Jornal da Noite para comentar a atualidade nacional e internacional. Sobre o Orçamento do Estado o comentador diz que "há muitos anos que não via esta negociação caótica" e que fica com "a sensação que é tudo feito em cima do joelho".

Em relação ao novo perdão fiscal, Luís Marques Mendes diz que esta medida "é chamada de arma secreta que o Governo tinha para o défice" e que o melhor que o executivo tem a fazer é "assumir as coisas com frontalidade".

O comentador falou ainda sobre a vitória de António Guterres para o cargo de secretário-geral da ONU, a visita de António Costa à China, as entrevistas de Passos Coelho e Catarina Martins e sobre a guerra entre os taxistas e a Uber.

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42