sicnot

Perfil

Pedro Cruz

Opinião

Pedro Cruz

Subdiretor de informação

Opinião

"Sou portuguesa"

Pedro Cruz

Pedro Cruz

Subdiretor de informação

Maria Imelda Souza, 82 anos, natural de Goa, portuguesa.

Frágil? Não se deixe iludir pelo aspeto. Tira da carteira o cartão de atleta. E mostra.

"O ano passado corri mil metros e ganhei". Não diz em que categoria, e não interessa.

Imelda, professora do "magistério primário", não foi convidada pela "sociedade civil" de Goa que recebeu António Costa.

O cartão de atleta e o bilhete de identidade de portuguesa não lhe deram direito a entrar.

Tanto faz.

Ficou à porta.

Pede desculpa pelo português, embora fale de forma praticamente irrepreensível.

"Fui professora primária, já lhe tinha dito?", mas queixa-se de que fala cada vez menos português, por não ter com quem.

Mas o facto de não ter convite não a fez desistir - apesar de ter o cartão de atleta da corrida dos 1000 metros que ganhou o ano passado, e de ter o bilhete de identidade ainda manuscrito e de abrir, - fica na rua, mas não sem dar luta.

Enxotou um e resmungou, em Indu, contra o outro polícia indiano.

Os dois que guardavam a porta.

Cruzou barreiras e foi cumprimentar o seu primeiro-ministro. O de Portugal.

Não gosta de indianos. Como ela.

Ou melhor, eles não são como ela.

"São iguais" aos que lhe tiraram o país, mas não lhe levaram a nacionalidade, a língua, a cultura, a memória.

Imelda.

82 anos.

Desde 1961 que não comemora o aniversário.

Não porque não tenha orgulho na idade - "já lhe disse que tenho 82 anos?" - mas porque nesse dia a União Indiana invadiu a sua Goa e a sua Goa deixou de ser Portugal.

Pelo menos no papel.

Para ela, Goa será sempre Portugal.

Nunca mais fez anos. Mas continuou a somá-los.

82. Frágil? Não se deixe enganar.

Se for preciso, se fosse preciso, Imelda pegava na "sombrinha" e atacava quem lhe aparecesse pela frente.

Afinal, é por causa "deles" que ela não sopra as velas desde 17 de dezembro de 1961.

  • "Só numa ditadura é possível tentar esconder o número de vítimas"
    0:51

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O primeiro-ministro diz que é "lamentável" a tentativa de aproveitamento político à volta dos incêndios. António Costa esteve esta quarta-feira à tarde na Autoridade Nacional de Proteção Civil e, no final do briefing, disse que é preciso confiança nas instituições do Estado. O primeiro-ministro deixou ainda muitas críticas à oposição no caso da lista de vítimas de Pedrógão Grande.

  • Sociedade de Pneumologia recomenda cuidados com calor e incêndios

    País

    A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) alertou esta quarta-feira para os riscos respiratórios decorrentes dos incêndios e temperaturas elevadas, sobretudo para quem sofre de doenças crónicas, propondo medidas preventivas e recordando o aumento de mortalidade associado ao calor.

  • E os 10 mais ricos de Portugal são...

    Economia

    A família Amorim lidera a lista dos mais ricos do país, com uma fortuna avaliada em 3840 milhões de euros. Em segundo lugar surge Alexandre Soares dos Santos com 2532 milhões de euros. A família Guimarães de Mello ainda entra para o top 3, com um valor de 1471 milhões de euros. A lista foi elaborada pela revista EXAME, que conclui que os ricos estão ainda mais ricos, pela quarta vez consecutiva.

    Bárbara Ferreira

  • "Estou grávida! Estou a morrer!"
    1:14
  • Mulher vive sozinha numa ilha há 40 anos

    Mundo

    Zoe Lucas é a única pessoa a viver numa ilha canadiana, no norte do Atlântico. Nas últimas quatro décadas, a mulher de 67 tem partilhado a ilha Sable com cerca de 400 cavalos selvagens e 350 espécies de pássaros.