sicnot

Perfil

Opinião

"Acho que os ingleses confiam mais em Corbyn do que em May"

"Acho que os ingleses confiam mais em Corbyn do que em May"

Miguel Sousa Tavares analisou o ataque em Londres e as eleições no Reino Unido. O comentador da SIC diz que em situações como a deste sábado, em que as pessoas se sentem mais inseguras, costumam virar-se para a autoridade que está em funções, que neste caso é Theresa May. No entanto, diz que isso não deverá acontecer, uma vez que a primeira-ministra é "muito fraquinha politicamente" e os ingleses não confiam nela.

  • "Ataque na London Bridge está a tornar-se assunto central da campanha"
    3:48

    Mundo

    A enviada especial da SIC ao Reino Unido, Cândida Pinto, diz que os ataques de sábado em Londres ganharam um especial destaque na campanha eleitoral. As eleições legislativas decorrem na próxima quinta-feira e poderão significar um voto de confiança em Theresa May e na reforma das forças de segurança, como também podem vir a significar uma punição às alterações que ficaram por fazer. Cândida Pinto relata ainda os dias de ansiedade que os londrinos têm vivido.

  • Os rostos do terror em Londres
    3:11

    Atentado em Londres

    A identidade de dois dos três homens que executaram os ataques de sábado à noite em Londres já é conhecida. Khuram Shazad Butt, de 27 anos, nasceu no Paquistão mas tinha cidadania britânica. Rachid Redouane, de 30 anos, seria marroquino e líbio. Residiam ambos em Barking, sendo que o primeiro estava referenciado pelos serviços secretos.

  • Mais de 1600 ações de fiscalizações a IPSS em dois anos
    1:05

    Expresso da Meia Noite

    Nos últimos dois anos, o Estado efetuou mais de 1600 ações de fiscalização a Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) das quais resultaram mais de 70 destituições e 80 participações ao Ministério Público (MP). Os números foram avançados pela secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim, no programa Expresso da Meia-noite, na SIC Notícias.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33