Opinião

"Estamos a falar de mentiras de Estado que nos pregaram nos últimos 25 anos"

"Estamos a falar de mentiras de Estado que nos pregaram nos últimos 25 anos"

Depois do inquérito parlamentar às rendas da EDP, agora o antigo ministro Manuel Pinho pode ser chamado a depor num outro processo que investiga irregularidades no Programa Nacional de Barragens. José Gomes Ferreira fala em "mentiras de Estado nos últimos 25 anos" e relembra que entre 2007 e 2017, os consumidores pagaram 2.500 milhões de euros e este ano deverão pagar 362 milhões de euros.

  • Manuel Pinho pode vir a depor num processo sobre irregularidades nas barragens
    8:00

    País

    Manuel Pinho pode ser chamado a depor num outro processo que investiga irregularidades no Programa Nacional de Barragens de Elevado Potencial Hídrico. A queixa, entregue no ano passado pela GEOTA - Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente -, encontra-se em segredo de justiça e está nas mãos de um dos procuradores que também investiga o caso das rendas na EDP. 

  • Negócios da Semana: as rendas excessivas da EDP
    48:26

    Negócios da Semana

    José Gomes Ferreira modera o debate com : Clemente Pedro Nunes (Professor do Instituto Superior Técnico), Tiago Caiado Guerreiro (Advogado), Gustavo Sampaio (Jornalista do Jornal Económico) e Vítor Matos (Editor de Política do Expresso). Em análise: a comissão de inquérito às rendas excessivas da EDP. Programa emitido a 23 de maio de 2018.

  • Deputados que vão investigar rendas da EDP já tomaram posse
    2:13

    País

    Os deputados que vão fazer parte da comissão parlamentar de inquérito às rendas da EDP, vulgarmente chamados CMECS, tomaram posse esta quarta-feira. A comissão, exigida pelo Bloco de Esquerda, surge depois de ser divulgada a renda mensal de 15 mil euros que Manuel Pinho recebia do saco azul do GES, acionista da EDP, enquanto era ministro da Economia.

  • Pacotes de açúcar vão ter 4 gramas
    1:50

    País

    A partir de janeiro de 2020, os pacotes individuais de açucar não devem pesar mais do que 4 gramas. O Estado assinou um acordo com as empresas de distribuição alimentar para garantir a redução do consum de açucar e, assim, melhorar a qualidade de vida dos portugueses. Já em 2016 tinha havido uma primeira redução do peso, que passou dos 8 para os 6 gramas.

  • Terá mesmo valido a pena tomar óleo de fígado de bacalhau na infância?

    Mundo

    Os suplementos de ómega 3 não trazem grandes benefícios na prevenção de enfartes, acidente vascular cerebral (AVC) ou morte prematura, concluiu um estudo a pedido da Organização Mundial de Saúde (OMS). A geração que foi obrigada pelos pais a tomar óleo de fígado de bacalhau não está assim muito mais protegida destas doenças que as outras.