sicnot

Perfil

Anselmo Crespo

Costa, o habilidoso

Anselmo Crespo

Anselmo Crespo

Editor de Política SIC

Eu subestimei António Costa. Tenho que confessar. Reconhecia-lhe uma enorme capacidade política mas, ainda assim, subestimei-o. E tenho a certeza que não fui o único. Vamos saltar todo o percurso até chegar a primeiro-ministro. Uma parte da história já está contada. A outra fica para contar mais tarde. Basta-me o que se passou entre o final da semana passada e o início desta semana.

O episódio dificilmente se explica a uma criança de 5 anos, mas eu vou tentar.

O Orçamento do Estado para este ano tinha dois artigos que resultavam de compromissos internacionais assumidos pelo Estado Português, muito antes de António Costa ser primeiro-ministro. Um implicava ajuda financeira à Grécia, o outro, ajuda financeira à Turquia.

Ora, estes dois artigos corriam o risco de serem chumbados. Porquê? Porque o PCP e o BE não concordam com estes compromissos e iam votar contra. É estranho que o Bloco não concorde em ajudar a Grécia que é governada pelo Syriza e que o PCP não concorde que é preciso ajudar a Turquia a lidar com o drama dos refugiados, mas é o que é.

O problema é que, sem o voto do PCP e do BE, António Costa precisava, pelo menos, da abstenção do PSD. Fácil. Se foi o próprio Passos Coelho a assumir estes compromissos internacionais, fazia sentido que votasse favoravelmente. Errado. O PSD tinha decidido votar contra todos os artigos do Orçamento do Estado e abster-se nas propostas de alteração. Se seguisse esta regra estes dois artigos eram chumbados e Portugal ia faltar com a palavra dada pelo próprio... Passos Coelho. A incoerência, em si mesma, devia ter sido suficiente para o PSD dar o assunto por terminado e deixar passar os dois artigos, mas não foi.

António Costa foi obrigado a puxar pela criatividade. Pegou na regra criada pelo próprio Passos Coelho e usou-a contra ele. Reformulou os dois artigos e voltou a apresentá-los como propostas de alteração. Depois foi só esperar que, desta vez, o PSD fosse coerente. Deu-se bem. Os dois artigos foram aprovados com os votos a favor do PS e com abstenção do PSD. O CDS absteve-se no caso da Grécia e votou a favor no caso da Turquia.

Chapeau. De uma assentada António Costa ultrapassou dois problemas: o do Governo e o de Passos Coelho. Talvez seja por isso que um é primeiro-ministro e o outro já não. Porque a habilidade em política é muito importante.

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Letizia, uma rainha da nova geração
    2:01