sicnot

Perfil

Joaquim Franco

Francisco e Cirilo, momento decisivo

Quantos argumentos são necessários para impedir a ação? Perante um obstáculo, uma adversidade, uma tradição ou a força do hábito, como se comporta a atitude?

Ortega e Gasset ensaiou a resposta nos meandros da circunstância. E tão mal tratado anda o pensamento do filósofo espanhol. Se somos também a nossa circunstância, é preciso agir na circunstância para mudar o que somos. Ou, dito de outra maneira, podemos e devemos intervir na circunstância porque também a fazemos. A questão é saber se queremos.

Moldados pelo contexto, somos a medida do que julgamos ser e a surpresa do que nem pensávamos que seriamos capazes de ser ou de fazer se a circunstância tivesse bloqueado a força de vontade.

E o que vale a circunstância, o peso da história ou a memória ferida, perante um momento inesperado que possa desencadear novas circunstâncias?

Perguntava Holderlin, poeta de cabeceira de Jorge Mario Borgoglio, “o que valem as ações e os pensamentos dos homens ao longo dos séculos perante um único instante de amor?”

Vem a citação a propósito de um acontecimento que teve tanto de inesperado como de natural, porque refez o contexto… o encontro em Cuba do Papa com o Patriarca ortodoxo de Moscovo.

Na verdade, o esforço de aproximação entre as duas igrejas – separadas há quase mil anos - vem de longe, foi sendo construído pelos anteriores papas e patriarcas ortodoxos, mas sem a libertadora distância das circunstâncias da memória dos primeiros anos da cisão, do proselitismo, da guerra fria e das sobras da geopolítica regional. Na declaração de Havana, os dois dizem que “deploram a perda da unidade como consequência da fraqueza humana”, temem uma “nova guerra mundial” e estão determinados “a superar as divergências históricas” para dar uma “resposta comum” aos “desafios do mundo contemporâneo”.

Na diferença, são igrejas irmãs e não deixarão de ser diferentes e irmãs. Mas a perseguição dos cristãos, a ajuda humanitária aos refugiados, as desigualdades sociais com a gritante concentração de riqueza, a “crise” na família, a “defesa” da vida, a urgência do diálogo para a liberdade religiosa, a redefinição do cenário religioso e cultural, a reconstrução da Europa, a situação na Ucrânia, teceram novas circunstâncias para os líderes dos maiores grupos cristãos. E deram razão ao filósofo. O homem faz a rutura quando não fica paralisado e atua na circunstância. Francisco e Cirilo assumiram o tempo da oportunidade – o kayros –, criaram o momento, “o primeiro encontro” como disseram. O que pressupõe um esforço de continuidade, que pode passar pela visita de Francisco a Moscovo e pela ida de Cirilo a Roma. O discurso jornalístico chamou-lhe “encontro histórico”. A história dirá que foi um momento decisivo, protagonizado por duas pessoas maiores do que as circunstâncias.

Sugestões de leitura: Papa Francisco - Esta economia mata (Bertrand), de Andrea Tornielli e Giacomo Galeazzi; O Pacto das Catacumbas (Paulinas), de Xabier Pikaza e José Antunes da Silva; Um breve guia para Clássicos Filosóficos (Temas e Debates), de James M. Russell.

  • Corpos das vítimas do acidente aéreo chegaram a Chapecó

    Acidente aéreo na Colômbia

    Chegaram esta manhã a Chapecó, no sul do Brasil, os corpos das vitimas do acidente aéreo que causou a morte de boa parte da equipa de futebol chapecoense. Depois da cerimónia no aeroporto, vai haver um velório coletivo no estádio do clube. A SIC Notícias está direto do aeroporto Chapecó. A correspondente Ivani Flora está no aeroporto a acompanhar as cerimónias. O Presidente Michel Temer e outras personalidades do estado brasileiro estão no local a prestar homenagem às vítimas.

    Direto

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.