sicnot

Perfil

José Gomes Ferreira

"Não faz sentido cair só o diretor-geral da Autoridade Tributária"

"Não faz sentido cair só o diretor-geral da Autoridade Tributária"

José Gomes Ferreira

José Gomes Ferreira

Diretor-Adjunto de Informação SIC

José Gomes Ferreira considera que o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, também se deve demitir na sequência da polémica da lista VIP de contribuintes. Uma lista cuja existência acaba por ser confirmada na carta que António Brigas Afonso enviou à ministra das Finanças, e a que a SIC teve acesso.

  • Governo voltou a negar existência de uma lista de contribuintes VIP
    2:12

    Economia

    O director-geral da Autoridade Tributária demitiu-se esta manhã. António Brigas Afonso abandona o cargo no pico da polémica sobre a lista de contribuintes VIP, dois dias depois do Ministério das Finanças ter mandado abrir um inquérito ao caso. O Governo sempre negou a existência desta lista e o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais voltou, esta manhã, a não assumir a sua existência.

  • Chefe de serviços confirma "pacote VIP" de contribuintes
    2:02

    Economia

    A Visão teve acesso a gravações, de uma ação de formação do Fisco, onde se fala num "pacote VIP". A revista, que será publicada amanhã, transcreve o registo de áudio de várias conversas, onde é referida a existência desses contribuintes VIP. E sabe-se também que, alegadamente, houve acesso aos dados do Presidente da República, por parte de uma funcionária que quis saber quanto ganha Cavaco Silva.

  • Diretor demissionário do fisco nega lista VIP

    Economia

    O diretor-geral da Autoridade Tributária (AT) reafirma que não existe uma lista VIP de contribuintes e justifica a demissão por não ter informado a tutela sobre procedimentos internos que podem ter criado a perceção de que essa lista existia. 

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.